Nachricht verbergen

Willkommen auf der Website des Resource Centres.

Wir hoffen, dass Sie unsere kostenlosen Tools und Ressourcen nützlich finden. Wussten Sie, dass wir auch direkt mit Vertreter*innen von Gemeinschaften zusammenarbeiten und ihnen Kompetenzen vermitteln und Ressourcen zur Verfügung stellen, damit sie Menschenrechtsverletzungen dokumentieren und effektiv mit Unternehmen kommunizieren können?

Diese Arbeit ist nur dank der großzügigen Spenden von Menschen wie Ihnen möglich.

Wir würden uns sehr über Ihre Unterstützung freuen.

Herzlichen Dank,
Phil Bloomer, Geschäftsführer

Jetzt spenden Nachricht verbergen

Dies ist Teil einer Story, aber diese ist nicht in Ihrer Sprache verfügbar. Wir empfehlen Ihnen dazu folgendes in anderen Sprachen anzusehen:

Brasil: Agência Africa de propaganda suspende diretor de negócios que compartilhou post preconceituoso atacando nordestinos por sua votação

Autor/in: Nelson de Sá, Folha de São Paulo (Brazil), Veröffentlicht am: 10 October 2018

“Publicitário ataca nordestinos por votação e é suspenso de agência”, 8 de outubro de 2018

A agência Africa suspendeu seu diretor de negócios, José Boralli, depois que ele compartilhou um post preconceituoso, na noite de domingo (7), em seu perfil no Instagram. Diante dos resultados do primeiro turno, que mostraram vitória de Fernando Haddad no Nordeste, Boralli reproduziu na plataforma: "Nordeste vota em peso no PT. Depois vem pro Sul e Sudeste procurar emprego!". Acrescentou em seguida o comentário "Se liga aí Nordeste!!!". Posteriormente, escreveu: "Fiz um post no calor do momento e peço sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Não reflete minha opinião. Eu errei [...] Peço desculpas. Em especial aos nordestinos, tantos [com] que eu inclusive trabalho, minha eterna admiração e respeito"...[Em 8 de outubro]..., os...copresidentes da agência, Sergio Gordilho e Márcio Santoro…[afirmaram:]..."um funcionário da Africa postou um comentário infeliz e preconceituoso" e que a empresa "tomará as medidas cabíveis em relação a esse caso, que fere o código de conduta”. À tarde, Boralli já não compareceu aos compromissos na agência. Gordilho e o fundador da Africa, o publicitário e colunista da Folha Nizan Guanaes, são baianos. Na nota, a agência acrescenta: "Nascemos da diversidade. Acreditamos nela e a defendemos, acima de tudo. Não respeitá-la seria arranhar nossa biografia e nossos RGs, na maioria nordestinos. O comentário desse funcionário não coincide com nossa crença, não está à altura da nossa história...Continuaremos vigilantes em relação a qualquer atitude, seja ela de quem for ou onde for, que venha a ferir os nossos valores".

Lesen Sie hier den vollständigen Post