Nachricht verbergen

Willkommen auf der Website des Resource Centres.

Wir hoffen, dass Sie unsere kostenlosen Tools und Ressourcen nützlich finden. Wussten Sie, dass wir auch direkt mit Vertreter*innen von Gemeinschaften zusammenarbeiten und ihnen Kompetenzen vermitteln und Ressourcen zur Verfügung stellen, damit sie Menschenrechtsverletzungen dokumentieren und effektiv mit Unternehmen kommunizieren können?

Diese Arbeit ist nur dank der großzügigen Spenden von Menschen wie Ihnen möglich.

Wir würden uns sehr über Ihre Unterstützung freuen.

Herzlichen Dank,
Phil Bloomer, Geschäftsführer

Jetzt spenden Nachricht verbergen

Brasil: Repórter Brasil afirma que após um ano reforma trabalhista aumentou informalidade, perda de direitos para trabalhadores rurais e enfraqueceu sindicatos

Autor/in: Daniela Penha, Repórter Brasil (Brazil), Veröffentlicht am: 5 December 2018

“Nova CLT reduziu acordos coletivos, gerou demissões em sindicatos e cortou direitos do trabalhador rural; redução no número de desempregados deve-se ao aumento da informalidade”, 12 de novembro de 2018

...[D]esde a mudança da legislação trabalhista...[,]...houve aumento da informalidade, redução no número de acordos coletivos, perda de direitos para trabalhadores rurais e enfraquecimento dos sindicatos...[A]...manutenção do alto número de desempregados é um indicativo de que flexibilizar as regras trabalhistas não é a solução...[A]lguns sindicatos correm o risco de desaparecer...[A]...reforma trabalhista também acabou com a obrigatoriedade de que as demissões sejam homologadas por sindicatos ou autoridades ligadas ao Ministério do Trabalho, o que...amplia o espaço para rescisões incorretas...[T]ambém houve redução no número de convenções e acordos coletivos...[P]ara o trabalhador rural com carteira assinada, o impacto imediato foi a redução de direitos – e de salário...[O]...número de novas ações que entraram nas Varas do Trabalho caiu em 36% entre janeiro e setembro deste ano...[,]...com a determinação de que o trabalhador arque com as custas processuais e pague entre 5% e 15% do valor da sentença caso perca...[A]...ampliação da terceirização já está acontecendo...[e]...dificulta a responsabilização da empresa fim para crimes e violações trabalhistas, como a exploração da mão de obra análoga à escravidão...[A]...expectativa para os próximos anos é de mais retrocessos...

Lesen Sie hier den vollständigen Post

Betreffende Unternehmen: Raizen (joint venture Shell & Cosan)