Brasil: Comunidades celebram dois anos de resistência na Vila Autódromo à remoção de famílias para construção de Parque Olímpico

Author: Adam Talbot, Rio On Watch (Brazl), Published on: 21 August 2018

“Dois Anos Após os Jogos Olímpicos 2016 Vila Autódromo Celebra ‘Vitória Gloriosa’ e Mira o Futuro”, 21 de agosto de 2018

No dia 6 de agosto de 2016 começaram os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro...[U]ma pequena fração dos moradores procedentes da Vila Autódromo estavam ocupados mudando-se para novas casas...[V]inte famílias resistiram à remoção...[D]epois de dois anos...[,]...em um evento organizado conjuntamente pelo Museu das Remoções e a Defensoria Pública – Núcleo de Terras e Habilitação (NUTH), moradores e apoiadores celebraram a notável vitória da Vila Autódromo...[As]...famílias tiveram sucesso na sua luta para permanecer na comunidade...[O]...governo construiu novas casas...[e]...prometeu novas urbanizações...nos meses seguintes aos Jogos Olímpicos. Essa segunda fase de urbanizações, que deveria estar completa no fim de 2016, ainda não foi iniciada. O Museu das Remoções foi criado pelo movimento de resistência para garantir que a memória da remoção e da luta na Vila Autódromo não se perca...[L]uiz Claudio Silva...mora na Vila Autódromo por mais de vinte anos...[:]...[“A]...exposição apresenta a perspectiva...de uma comunidade que foi violentada nos últimos processos de transformação urbana desencadeadas pelos megaeventos”...[R]egina Bienenstein, professora de arquitetura e urbanismo da UFF...[e]...Carlos Vainer, professor de planejamento urbano na UFRJ...[,]...conduziram...[uma]...equipe de urbanistas que colaboraram com a comunidade para produzir o Plano Popular da Vila Autódromo, que apresentou um futuro alternativo...onde as remoções não eram necessárias...[R]egina começou seu discurso dizendo...[que]...[,]...apesar de 97% da comunidade ter sido removida, ela vê a história da Vila Autódromo como uma relativa vitória, não apenas pelo sucesso dos que ficaram, mas por outro subconjunto moradores que saíram com acordos de indenizações adequadas como resultado de sua resistência feroz. Entretanto...[“A]...sombra da remoção...não desaparece”...[O]s moradores ainda não receberam os documentos...para provar a posse da propriedade...[A]lgumas das estratégias que os moradores usaram para resistir...[:]...desde eventos e seminários organizados pelo Ocupa Vila Autódromo até entrevistas...[L]uiz...lamentou a oportunidade perdida das Olimpíadas...[:]...poderia ter apresentado uma grande...legado social positivo ao urbanizar esta comunidade, mostrando que as favelas poderiam ter o apoio do Estado. Enquanto os moradores da Vila Autódromo comemoravam a vitalidade da comunidade e sonhavam com um futuro melhor, o Parque Olímpico ao lado estava vazio e abandonado... 

Read the full post here