Este contenido es parte de un artículo más largo, pero no está disponible en español. Sin embargo recomendamos que pueda leerlo en el contexto de este texto:

Brasil: B2 Studios desenvolve jogo em que 'Bolsomito' ganha pontos ao matar militantes homosexuais, feministas e integrantes do movimento de sem-terra; empresa não quis comentar

Autor(a): Correio Braziliense (Brazil), Publicado en: 10 October 2018

“Start-up desenvolve jogo em que 'Bolsomito' ganha pontos ao matar minorias-Personagem inspirado em Jair Bolsonaro tem a missão de impedir uma ‘ditadura ideológica’”, 9 de outubro de 2018

Em dias tensos, com uma eleição extremamente polarizada em andamento, uma desenvolvedora de jogos criou um game que promete polêmica. Na animação, o player se coloca na pele do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, e ganha pontos ao matar militantes gays, feministas e integrantes de movimentos sem-terra. Entitulado 'Bolsomito 2k18', o jogo descreve os alvos como "inimigos".  "Esteja preparado para enfrentar os mais diferentes tipos de inimigos que pretendem instaurar uma ditadura ideológica criminosa no país", diz a descrição do jogo que está disponível na plataforma Steam. Com o objetivo final de derrotar "os males do comunismo", como os próprios desenvolvedores definem, os trailers mostram o personagem inspirado no candidato agredindo a socos seus rivais, que vão de petistas a políticos com viés de esquerda. Além de ganhar pontos, os alvos do "Bolsomito", como é identificado o persongem do jogo, viram um emoji de fezes. Seu objetivo principal é acabar com os líderes do temido exército vermelho, responsável por alienar e doutrinar grande parte da nação, para que defendam e lutem por suas causas terríveis", continua a descrição da produção brasileira. O jogo conta com 88% de avaliações positivas em seu perfil na Steam, com mensagens de apoio político ao candidato, e opiniões sobre o enredo e jogabilidade. O Correio entrou em contato com a B2 Studios, desenvolvedora responsável pela criação do jogo. A empresa, no entanto, disse que não se pronunciaria.

Lea todo el artículo aquí