Dissimuler ce message

Bonjour! Bienvenue au Centre de Ressources sur les Entreprises et les Droits de l’Homme.

Nous espérons que vous appréciez les outils et ressources que nous mettons à votre disposition gratuitement. Saviez-vous que nous travaillons aussi directement avec des défenseurs des communautés et des défenseurs des droits, en leur fournissant les compétences et les ressources nécessaires pour documenter les violations des droits de l’homme et pour communiquer efficacement avec les entreprises ?

Ceci n’est possible que grâce aux dons généreux de personnes comme vous.

Merci de soutenir notre travail.

Je vous remercie,
Phil Bloomer, Directeur Exécutif

Faire un don maintenant Dissimuler ce message

Ce contenu fait partie d’une histoire plus large, mais cette histoire n’est pas disponible dans votre langue. Nous vous recommandons quand même de lire ce contenu dans le contexte d’une des histoires suivantes :

Brasil: Agência Africa de propaganda suspende diretor de negócios que compartilhou post preconceituoso atacando nordestinos por sua votação

Auteur: Nelson de Sá, Folha de São Paulo (Brazil), Publié le: 10 October 2018

“Publicitário ataca nordestinos por votação e é suspenso de agência”, 8 de outubro de 2018

A agência Africa suspendeu seu diretor de negócios, José Boralli, depois que ele compartilhou um post preconceituoso, na noite de domingo (7), em seu perfil no Instagram. Diante dos resultados do primeiro turno, que mostraram vitória de Fernando Haddad no Nordeste, Boralli reproduziu na plataforma: "Nordeste vota em peso no PT. Depois vem pro Sul e Sudeste procurar emprego!". Acrescentou em seguida o comentário "Se liga aí Nordeste!!!". Posteriormente, escreveu: "Fiz um post no calor do momento e peço sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Não reflete minha opinião. Eu errei [...] Peço desculpas. Em especial aos nordestinos, tantos [com] que eu inclusive trabalho, minha eterna admiração e respeito"...[Em 8 de outubro]..., os...copresidentes da agência, Sergio Gordilho e Márcio Santoro…[afirmaram:]..."um funcionário da Africa postou um comentário infeliz e preconceituoso" e que a empresa "tomará as medidas cabíveis em relação a esse caso, que fere o código de conduta”. À tarde, Boralli já não compareceu aos compromissos na agência. Gordilho e o fundador da Africa, o publicitário e colunista da Folha Nizan Guanaes, são baianos. Na nota, a agência acrescenta: "Nascemos da diversidade. Acreditamos nela e a defendemos, acima de tudo. Não respeitá-la seria arranhar nossa biografia e nossos RGs, na maioria nordestinos. O comentário desse funcionário não coincide com nossa crença, não está à altura da nossa história...Continuaremos vigilantes em relação a qualquer atitude, seja ela de quem for ou onde for, que venha a ferir os nossos valores".

Tout lire