abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapelocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewprofilerefreshnewssearchsecurityPathtagticktooltiptwitteruniversalityweb
História

Brasil: Comunidade Quilombola da Ilha de Mercês denuncia violações de direitos humanos causadas pelo Porto de Suape a arcebispo de Olinda e Recife; inclui comentários da empresa

Comunidade Quilombola da Ilha de Mercês denunciou ao arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, as violações de direitos humanos causadas pelo Porto de Suape. Dentre as denúncias estão:"casos de expulsão de moradores sem mandado judicial, de danos ambientais causados por dragagens, queda do estoque pesqueiro por conta das explosões para a instalação dos estaleiros e da conduta abusiva de seguranças do empreendimento, que atuariam destruindo lavouras, roubando materiais de construção e derrubando casas e muros". Dom Fernando visitou a comunidade no dia 28 de dezembro de 2018. A visita foi um desdobramento de um encontro com lideranças comunitárias que havia ocorrido em 5 de dezembro. A empresa negou as acusações.

Saiba mais sobre o caso de violações de direitos humanos em Suape aqui.

Story timeline