abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapelocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewprofilerefreshnewssearchsecurityPathtagticktooltiptwitteruniversalityweb
História

Brasil: Investigação da Repórter Brasil revela venda de carne por fornecedores autuados por trabalho escravo aos grupos Pão de Açúcar, Carrefour e Cencosud, inclui comentários de algumas empresas

O site Repórter Brasil revelou que, mesmo após a assinatura de compromissos nacionais contra o trabalho análogo à escravidão, os grupos Carrefour, Pão de Açúcar (GPA) e Cencosud continuaram a comprar carne de fornecedores incluídos na ‘lista suja’ do trabalho escravo. Depois de publicada a reportagem, as empresas decidiram suspender o comércio com alguns dos frigoríficos e fazendeiros. Dentre eles, encontram-se os frigoríficos Frigoestrela, Boi Brasil e Frigotil. A equipe identificou, ademais, a participação de políticos no esquema. Pão de Açúcar, Carrefour, Cencosud, Frigotil e Frigoestrela comentaram o caso. Boi Brasil não respondeu.

Story timeline