abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
História

19 Abr 2022

Brasil: Livro “O Sabor do Açúcar” revela supostos crimes cometidos na cadeia produtiva controlada pela ADM, Bunge, Cargill, Coca-Cola e Louis Dreyfus

See all tags

ACT Promoção da Saúde

Dois anos de uma investigação realizada pela agência de jornalismo Papel Social resultaram no livro "O Sabor do Açúcar", que compila dados e informações sobre supostas violações de direitos humanos e ambientais na maior cadeia produtiva de açúcar do mundo.

Segundo o livro, as principais controladoras dessa cadeia produtiva seriam as empresas Archer Daniels Midland (ADM), Bunge, Cargill, Coca-Cola e Louis Dreyfus Company. Tais corporações estariam, portanto, vinculadas a crimes como trabalho escravo, desmatamento, grilagem de terras, fraudes tributárias, invasão de terras indígenas, contaminação ambiental e intoxicação de pessoas trabalhadoras por agrotóxicos.

O CIEDH convidou as empresas mencionadas pelo livro a comentá-lo.

As respostas da Coca-Cola, Bunge, Cargill e Louis Dreyfus estão disponíveis.

A Archer Daniels Midland (ADM) não respondeu.

Respostas da empresa

Archer Daniels Midland (ADM)

Sem resposta

Bunge Ver resposta
Cargill Ver resposta
Louis Dreyfus Ver resposta
Coca-Cola Ver resposta

Linha do tempo