abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
Artigo

23 Fev 2017

Author:
Luiza Sansão, Ponte Jornalismo (Brazil)

Brasil: Polícia do Rio investiga vídeo em que mulher negra é torturada supostamente por seguranças privados de supermercado

“Polícia do Rio investiga vídeo em que mulher negra é torturada-“Respeita a porra da segurança, caralho!”, berra um dos agressores, supostos seguranças de um supermercado na Zona Norte do Rio de Janeiro”, 19 de fevereiro de 2017

É investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro...vídeo que mostra uma mulher negra sendo torturada por dois homens, supostamente seguranças de um supermercado em Madureira,...[Rio]…O registro foi postado na página de...ex-deputado estadual goianiense no Facebook na quinta-feira...[em 16 de fevereiro]...com a legenda: “Mulher é pega roubando alimentos em um supermercado de Madureira/RJ e seguranças abusam na punição”. “Moço, desculpa!”, implora a mulher no início da gravação, empurrada contra...[a]...parede. Olha pra cá!”, ordena o homem, desferindo uma sequência de tapas no rosto de mulher...“Eu não vou roubar mais aqui!”, repetia ela, a cada golpe, obedecendo ao homem, que berrava: “Respeita a porra da segurança, caralho!”. Ele também usou objeto semelhante a uma colher de pau para agredi-la. Enquanto a mulher...pedi[a]...desculpas com expressão de choro e...repeti[a]...que não roubaria mais no local, o segundo homem, que grava o vídeo, tortura-a psicologicamente, ordenando-lhe que...diga: “Eu roubei e por isso eu tô apanhando”...[O]...outro segura a vítima pelo cabelo e bate sua cabeça contra a parede com força, dizendo: “Não vem mais aqui, caralho!”. Os golpes não cessam ao longo de um minuto e 33 segundos de gravação...