abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapelocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewprofilerefreshnewssearchsecurityPathtagticktooltiptwitteruniversalityweb
Artigo

Brasil: Relatório mostra que número de barragens em condições críticas aumentou 129%

“Número de barragens em condição crítica aumentou 129% no Brasil, mostra relatório”, 08 de setembro de 2020

Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) mostra que o Brasil registrou aumento de 129% no número de barragens em funcionamento no país consideradas críticas. São 156 barragens críticas de todos os tipos em 22 estados. Entre essas, as barragens de rejeitos de mineração são destaque negativo. A principal causa é o estado de conservação ruim das barragens, observado em 114 estruturas. Outras 38 barragens não têm estabilidade comprovada ou não apresentaram documentos essenciais.

Em 2019, ano do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho...o Brasil teve 12 relatos de acidentes e 58 incidentes com barragens em 15 estados, recorde histórico. 31% deles foram em Minas Gerais. Para comparação, em 2018 foram três acidentes e dois incidentes...os órgãos consideram “acidente” o comprometimento da estrutura da barragem que leva ao colapso parcial ou total. Já “incidente” é qualquer ocorrência de menor gravidade que deve ser contida para não gerar um rompimento.

Os números, péssimos, mostram que praticamente nada foi feito desde que a barragem de Mariana se rompeu em novembro de 2015, causando o maior desastre ambiental da história do Brasil. A situação, pelo contrário, piorou nestes 5 anos.

Prova disso é que 1.096 barragens são classificadas simultaneamente com Dano Potencial Associado (DPA) e Categoria de Risco (CRI) altos, aumento de 20% em relação a 2018. Isso significa que mais de mil barragens correm risco de rompimento e tem potencial de causar enormes danos – inclusive mortes – às populações que vivem abaixo dessas estruturas.

A paralisia do Executivo e do Legislativo sobre a segurança de barragens é total...