abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
História

16 Mar 2016

Brasil: Samarco se compromete a pagar 20 bilhões de reais para reparar danos socioambientais do rompimento de barragem; promotores e atingidos criticam acordo alegando que favorece a empresa

Em 2 de Março de 2016, a mineradora Samarco, uma joint venture entre Vale e BHP Billiton, firmou acordo de 20 bilhões de reais com o governo brasileiro para reparar os danos sociais, ambientais e econômicos causados pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, em 5 de novembro de 2015. O rompimento causou um dos piores desastres socioambientais da história do país. O acordo tem sido muito criticado pelo Ministério Público Federal, Ministérios Públicos (MPs) de Minas Gerais e do Espírito Santo, atingidos pelo desastre e por movimentos e organizações da sociedade civil, como se pode ver abaixo. Dentre as principais críticas estão a falta de participação e informação aos atingidos e alegam que o acordo favorece a empresa. Para ler esta história em inglês, clique aqui.

Para saber mais sobre o rompimento da barragem, clique aqui.

Linha do tempo