Angola: País se prepara para a saída do presidente Dos Santos, acusado de corrupção e privatização do setor diamantífero, petrolífero e bancário para seus filhos

Autor: Gemma Parellada, El Pais , Publicado em: 29 August 2017

"Angola se prepara para a saída de presidente Dos Santos depois de quase quatro décadas-O presidente, no poder desde 1979, deixa o cargo depois das eleições desta quarta-feira", 25 de agosto de 2017

...[E]leições desta quarta-feira...não apontam mudança política, mas serão uma histórica e retumbante despedida: a do presidente José Eduardo dos Santos..."Este país precisa de mudança", afirma Abel Chivukuvuku, o candidato de um dos principais partidos da oposição (CASA-CE)...Os recursos minerais, como os diamantes e, sobretudo, o boom do petróleo, permitiram ao Estado reconstruir uma parte da infraestrutura totalmente destruída pela guerra, que terminou em 2002. Treze anos de luta pela independência de Portugal, mais 27 de guerra civil, deixaram o país cicatrizado pelas bombas, pelos deslocados, pelos feridos, e sob o perigo das minas antipessoal...O colapso do preço do petróleo freou o desenvolvimento econômico do país, que entrou em recessão pela primeira vez desde 2002...Na rua, as divergências são suaves, amáveis e cordiais. Mas expressar uma opinião contrária ao MPLA pode ter graves consequências...O jornalista e ativista Rafael Marques de Morais esteve na prisão, foi ameaçado e acusado pelas autoridades de "injúria contra a autoridade pública"...João Lourenço, ministro da Defesa e, aos 63 anos, substituto de José Eduardo dos Santos, não é indício de uma abertura do sistema, nem sequer nas fileiras do MPLA, mas bem o contrário. "Não é um homem de diálogo", afirma..."O presidente Santos privatizou o Estado, os principais bens do país – o setor diamantífero, o petróleo e o setor bancário – estão em mãos de seus filhos", denuncia. A filha mais velha, Isabel dos Santos, se transformou na primeira mulher bilionária da África. Segundo o Centro de Investigação Científica da Universidade Católica de Angola, entre 2002 e 2015 o equivalente a 90 bilhões de reais do orçamento do Governo desapareceram...

Leia a postagem completa aqui