Brasil: Munduruku & ribeirinhos exilados de Mangabal se unem contra ameaças de morte por protegerem sua terra da extração ilegal de recursos naturais

Autor: Luísa Pontes Molina, Le Monde Diplomatique (Brazil), Publicado em: 29 March 2018

"Aliança entre indígenas e ribeirinhos-Os exilados de Mangabal", 22 de março, 2018

Francisco Firmino...[(Chico Caititu)]...precisou sair às pressas de sua casa, no beiradão do Rio Tapajós,...Pará, quando a notícia chegou...: chefes de garimpo e de esquemas de saqueio de madeira e palmito tinham colocado a sua cabeça a prêmio. As recentes ações de proteção territorial no Projeto de Assentamento Extrativista (PAE) Montanha e Mangabal, onde Francisco vive, tinham atingido os bolsos daqueles sujeitos, impactando expressivamente o conflito na região...[T]rês alvos: junto com ele,...duas lideranças de Montanha e Mangabal estão em risco – Ageu Lobo e Pedro Braga, presidente e vice-presidente da comunidade, respectivamente. Chico Caititu...atravessou o rio e foi se refugiar na terra indígena Sawre Muybu, do povo Munduruku: estratégia improvável, não fosse a parceria que ele estabeleceu com os indígenas nos últimos anos, em face das ofensivas aos povos e comunidades do Tapajós e às suas terras. E não foi apenas guarida que recebeu de seus vizinhos, mas oportunidade de saída: juntou-se ao grupo de noventa homens, mulheres e crianças munduruku que desciam o rio em três grandes canoas para protestar na cidade de Itaituba (PA) sobre as condições dos serviços de saúde e educação nas aldeias. Ele era o único não indígena presente...Já são dois os exilados de Montanha e Mangabal...Ageu teve que deixar a sua comunidade logo que soube de uma emboscada que o esperava no porto de Buburé, por onde sempre passava...Foi avisado...[e]...deixou de frequentar o porto – reconhecendo que as intimidações aumentaram em frequência e intensidade depois que a autodemarcação do PAE (realizada pela sua comunidade, em aliança com os Munduruku) impactou diretamente os esquemas de garimpagem e de retirada de madeira e palmito do território...[A]meaças aos beiradeiros de Montanha e Mangabal ecoam padrões da violência que por anos seguidos coloca o Brasil no topo do ranking de assassinatos de ambientalistas e lideranças do campo...A autodemarcação dessa TI foi...fundamental para o arquivamento do licenciamento ambiental da maior das 43 usinas hidrelétricas...projetadas para a bacia do Tapajó...

Leia a postagem completa aqui