Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-governo-bolsonaro-e-suas-políticas-que-colocam-em-risco-direitos-humanos-e-a-democracia#c195147

Brasil: Audiência pública apoiada por irmão de Bolsonaro promete a ruralistas revisão de Terras Indígenas já demarcadas

Autor: Diego Junqueira, Repórter Brasil (Brazil), Publicado em: 17 September 2019

“Com apoio de irmão de Bolsonaro, ruralistas tentam impedir demarcação de terras indígenas em SP”, 12 de setembro de 2019

A população de Miracatu, no interior de São Paulo, nunca tinha visto tanta gente importante. Na tarde de 27 de agosto, membros do alto escalão do governo federal estiveram no município...para ouvir mais de 100 empresários, posseiros e proprietários rurais afetados por demarcações de terras indígenas...[O]rganizada por Nabhan Garcia, secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, a audiência pública...contou com a presença do presidente da Funai, Marcelo Xavier da Silva, do secretário-adjunto de Nabhan, dos superintendentes do Ibama e do Incra em SP, da diretora da Funai responsável pelas demarcações e de um representante do governo de São Paulo...[P]ara atrair Nabhan duas vezes à cidade em menos de dois meses, o sindicato contou com a influência do político e empresário Renato Bolsonaro, irmão do presidente da República....[A]giu como anfitrião...[,]...mantendo conversas informais com Nabhan e seus assessores...[T]ambém estavam na audiência cerca de 40 indígenas guarani mbya, embora não tivessem sido convidados...[,]...e escutaram o presidente da Funai prometer aos produtores que vai reavaliar as terras indígenas...[E]m Miracatu também foram identificadas as terras indígenas Djaiko-Aty e Ka’Aguy Mirim...[O]...presidente da Funai afirmou que vai analisar esses três processos de demarcação, além dos laudos técnicos elaborados por seus subordinados...[O]...presidente da Funai estava acompanhado pela advogada Silmara Veiga de Souza, recém-nomeada diretora de Proteção Territorial do órgão, o departamento responsável pelas demarcações. Ela é natural de Iguape, também no Vale do Ribeira, onde foi identificada a terra indígena Ka’Aguy Hovy.  Souza é conhecida entre os guaranis por ter advogado para duas incorporadoras e outros 18 clientes na ação que contesta a Ka’Aguy Hovy. Deixou o caso em julho, pouco antes de assumir o posto na Funai...[L]ideranças indígenas afirmam que o Sindicato Rural de Miracatu tem repassado informações “falsas” aos produtores afetados, principalmente com relação às indenizações e a forma em que se dará a retirada dos agricultores...[“O]s políticos...dizem que atrapalhamos o desenvolvimento econômico da região e que vamos expulsar nossos vizinhos, que vamos roubar suas terras”...

 

 

Leia a postagem completa aqui