Brasil: Church of England afirma que há um longo caminho antes de voltar a investir na Vale; o fundo vendeu suas ações após desastre de Brumadinho

Brazil barragem Brumadinho_credit_Corpo de Bombeiros_http://imagens.ebc.com.br/sF-jj9qLi_xpx6I7aHVXiYojQMQ=/754x0/smart/http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/default/files/thumbnails/image/barra.jpg?itok=7wm1ujbc

Church of England afirma que há um longo caminho antes de voltar a investir na Vale; o fundo vendeu suas ações após desastre de Brumadinho. Adam Matthews, diretor de Ética e Engajamento do fundo de pensão britânico Church of England, lembrou ainda que sequer as casas das populações atingidas pelo desastre do Rio Doce foram construídas. A barragem pertencia à Samarco, joint venture da Vale e BHP. Para saber mais sobre o caso do Rio Doce, clique aqui. Para saber mais sobre o desastre de Brumadinho, clique aqui.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
30 January 2020

Brasil: Church of England afirma que há um longo caminho antes de voltar a investir na Vale; o fundo vendeu suas ações após desastre de Brumadinho

Autor: Mariana Durão, Terra/Estadão

 "'Há um longo caminho antes de voltarmos a investir na Vale', diz diretor de fundo britânico-Church of England vendeu as ações que tinha da mineradora após desastre de Brumadinho", 24 de janeiro de 2020

...À frente de um grupo de investidores institucionais que passou a pressionar a indústria da mineração por maior transparência e segurança após o desastre com a barragem da Vale em Brumadinho, um ano atrás, o fundo de pensão britânico Church of England enxerga mudanças no setor, mas ainda insuficientes para a retomada firme da confiança. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, o diretor de Ética e Engajamento do fundo, Adam Matthews, afirma que não pretende afrouxar as restrições de investimento na Vale. O Church of England se desfez das ações da mineradora brasileira após a tragédia que matou 270 pessoas. "Ainda há um longo caminho antes de considerarmos voltar a investir na companhia. Até hoje não construíram casas após o desastre (da Samarco) em Mariana, quatro anos atrás. É simplesmente inaceitável", diz...Batizado de Iniciativa de Segurança para Investidores em Mineração e Rejeitos, o movimento já reúne estrangeiros com mais de US$ 14 trilhões em ativos sob sua gestão. Eles solicitaram a 727 companhias no mundo esclarecimentos sobre suas barragens de rejeitos. Receberam respostas de 332, que representam por 54% da indústria de mineração pelo critério de valor de mercado, incluindo a Vale…

Leia a postagem completa aqui