Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-eleições-2018-democracia-em-risco-e-implicações-para-direitos-humanos-e-empresas#c178415

Brasil: Conselho Indigenista Missionário denuncia violações causadas pela relação entre empresas e políticos a povos indígenas

Autor: Michelle Calazans, Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Brazil, Publicado em: 19 October 2018

 “Após denúncias apresentadas pelo Cimi, representante do Brasil afirma não existir relação direta entre empresas que financiam campanhas políticas e ataques aos povos indígenas e suas terras tradicionais.”, 19 de outubro de 2018

...[D]urante sessão das Organizações das Nações Unidas (ONU), em Genebra, Suíça...[,]...[o]...Ministério das Relações Exteriores do Brasil pediu direito de resposta após  pronunciamento do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), que denunciava a declaração de presidenciável que diz “por fim ao ativismo no Brasil”...[O]...secretário-executivo do CIMI...havia introduzido sua fala ao pedir criação de barreiras humanitárias para exportação de commodities, criando “responsabilidade solidária” das empresas com as violações de Direitos Humanos no Brasil....[Mencionou]...[a]...nítida relação de financiadores do agronegócio, também responsáveis pela violência no campo, com a eleição de mais de 50 políticos anti-indígenas...[C]ontudo, a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, apontou como incabível a fala para a sessão, em pedido de réplica...[O]...secretário executivo do Cimi, Cleber Buzatto, ressaltou...[:]...[“A]s empresas importadoras e os países de destino das exportações devem assumir responsabilidade pelas violações de direitos humanos causadas no processo de produção e exportação dessas mercadorias nos países de origem”, ratificou...[“D]eputados federais e senadores que mais agiram contra os direitos indígenas nos últimos anos receberam cerca de R$ 145 milhões de grupos empresariais para serem eleitos”...[D]os deputados, 39 integram a Frente Parlamentar Agropecuária (FPA). Destes, 34 recebem investimentos financeiros de empresas ligadas diretamente a corrupção e ao agronegócio, como JBS, Andrade Gutierrez, Odebrecht...[E]sse cenário apresenta alarmante crescimento dos casos praticados contra esses povos originários...[C]abe ressaltar o aumento no número de casos em 14 dos 19 tipos de violência, com destaque para os registros de suicídio (128 casos), assassinato (110 casos), mortalidade na infância (702 casos) e das violações relacionadas ao direito à terra tradicional e à proteção delas...[H]ouve, ainda, um significativo aumento no que concerne às invasões; ao roubo de bens naturais, como madeira e minérios; caça e pesca ilegais; contaminação do solo e da água por agrotóxicos; e incêndios, dentre outras ações criminosas...

Leia a postagem completa aqui

Empresas relacionadas: Andrade Gutierrez JBS Odebrecht