Brasil: Dois trabalhadores sem terra, defensores de direitos humanos, são brutalmente assassinados dias antes do dia internacional dos direitos humanos por lutarem pelo direito à terra

Brasil MST_credit_MST_http://farm2.staticflickr.com/1572/24684668271_59fd9d87c0_b.jpg

No dia 8 de dezembro de 2018, o acampamento Dom José Maria Pires, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi invadido por homens encapuzados que assassinaram brutalmente dois ativistas do Movimento: José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando Bernardo, e Rodrigo Celestino. 450 famílias vivem na ocupação, cujo proprietário é o grupo Santa Tereza, segundo o MST. A polícia trabalha com a possibilidade de execução, visto que testemunhas alegaram que os assassinos demonstravam intenção de agir, apenas, contra as duas vítimas, ordenando que os outros indivíduos se afastassem. O assassinato ocorreu dois dias antes do dia internacional dos direitos humanos, em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Item
11 December 2018

Brasil: Dois trabalhadores sem terra, defensores de direitos humanos, são brutalmente assassinados dias antes do dia internacional dos direitos humanos por lutarem pelo direito à terra

Autor: Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - MST (Brazil)

"Dois Sem Terra são assassinados na Paraíba- Continuamos reafirmando a luta em defesa da terra como central para garantir dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade', 9 de dezembro de 2018

...“O que seria deste mundo sem militantes? Como seria a condição humana se não houvesse militantes? Não porque os militantes sejam perfeitos, porque tenham sempre a razão, porque sejam super-homens e não se equivoquem. Não é isso. É que os militantes não vêm para buscar o seu, vem entregar a alma por um punhado de sonhos". (Ex-presidente Uruguaio, Pepe Mujica) O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST-PB) perde…[em 8 de dezembro]...por volta das 19h30 dois militantes: José Bernardo da Silva, conhecido por Orlando, e Rodrigo Celestino foram brutalmente assassinados por capangas encapuzados e fortemente armados. Isso demonstra a atual repressão contra os movimentos populares e suas lideranças. O ataque aconteceu no acampamento Dom José Maria Pires, no município de Alhandra na Paraíba. Área da Fazenda Garapu, pertencente ao Grupo Santa Tereza, ocupada pelas famílias em julho de 2017. Exigimos justiça com a punição dos culpados e acreditamos que lutar não é crime. Nestes tempos de angústia e de dúvidas sobre o futuro do Brasil, não podemos deixar os que detém o poder político e econômico traçar o nosso destino…[C]ontinuamos reafirmando a luta em defesa da terra como central para garantir dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade. Justamente dois dia antes das comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, são assassinados de forma brutal dois trabalhadores Sem Terra…[C]onvocamos a militância, amigos e amigas, aos que defendem os trabalhadores e trabalhadoras, denunciar a atual repressão e os assassinatos em decorrências de conflitos no campo. Solidariedade à família de Orlando e Rodrigo. Direção do MST – PB Lutar, Construir Reforma Agrária Popular!

Leia a postagem completa aqui

Item
10 December 2018

Brasil: Acampamento do MST na Paraíba ocupado por 450 famílias é invadido e lideranças são assassinados

Autor: José Maria Tomazela, Terra (Brazil)

“Líderes do MST são mortos a tiros por encapuzados em acampamento na Paraíba”, 9 de dezembro de 2018

Dois militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram mortos a tiros...[em 8 de dezembro]...no interior de um acampamento, no município de Alhambra, a 45 km da capital da Paraíba...[C]riminosos encapuzados invadiram o acampamento D. José Maria Pires, foram ao local e assassinaram os dois homens que estavam jantando...[A]s vítimas eram Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando. Eles foram identificados pelo movimento como coordenadores do acampamento. Para o MST, este fato "evidencia o caráter de crime para intimidar a luta pela terra". Não há, até o momento, informações oficiais sobre a motivação dos crimes...[D]e acordo com a 1ª Companhia da PM de Alhambra, foram recolhidas no local cápsulas de espingarda calibre 16 e de revólver calibre 38...[A]tualmente, no local vivem 450 famílias que fazem cultivo de subsistência...[E]m nota, o MST pediu a punição dos assassinos dos trabalhadores rurais. "Nestes tempos de angústia e de dúvidas sobre o futuro do Brasil, não podemos deixar os que detêm o poder político e econômico traçar o nosso destino. Portanto, continuamos reafirmando a luta em defesa da terra como central para garantir dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade”...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
10 December 2018

Brasil: Comissão Pastoral da Terra repudia assassinatos no acampamento do MST Dom José Maria Pires

Autor: Comissão Pastoral da Terra da Paraíba (CPT), (Brazil)

“CPT na Paraíba divulga Nota sobre assassinatos de militantes do MST”, 10 de dezembro de 2018

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) do estado da Paraíba vem de público repudiar a barbárie praticada contra os dois companheiros Orlando e Rodrigo, na noite deste sábado (08 de dezembro), no acampamento Dom José Maria Pires, situado no município de Alhandra, litoral sul do estado...[A]...brutalidade do latifúndio - acompanhado pela ganância e pela especulação do capital - tem se alimentado por uma onda de ódio de classes sociais e por um sentimento, espalhado nos últimos meses, de justiça pelas próprias mãos, pregado pelas "lideranças" políticas do país...[N]ossa solidariedade às famílias do acampamento Dom José Maria Pires, às famílias enlutadas e aos companheiros e companheiras do MST. Orlando e Rodrigo: presente! Presente! Presente!...

Leia a postagem completa aqui

Item
10 December 2018

Brasil: Ministério Público Federal repudia assassinato de lideranças do MST

Autor: Ministério Público Federal/Procuradoria Geral da República (Brazil)

 “Ministério Público Federal manifesta solidariedade às famílias dos trabalhadores rurais assassinados na Paraíba”, 10 de dezembro de 2018

A Procuradoria Geral da República (PGR), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão na Paraíba (PRDC/PB), órgãos do Ministério Público Federal, vêm a público manifestar solidariedade às famílias de José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando Bernardo, e Rodrigo Celestino...[A]s duas vítimas eram militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na Paraíba...[O]rlando era irmão do coordenador do Movimento dos Atingidos por Barragens na Paraíba (MAB/PB), Osvaldo Bernardo, que também integra a coordenação nacional do MAB...[O]rlando é o segundo irmão de Osvaldo Bernardo a ser morto por execução...[O]svaldo entrou para o programa de proteção aos defensores dos direitos humanos...[A]...PGR, a PFDC e a PRDC/PB reiteram o compromisso com a proteção dos direitos humanos dos assentados e envidarão todos os esforços perante os órgãos de investigação para que a autoria do duplo assassinato seja esclarecida e os responsáveis punidos conforme a lei...

Leia a postagem completa aqui

Item
10 December 2018

Brasil: Polícia considera a hipótese de execução em assassinato de lideranças do MST

Autor: Agências/El País (Brazil)

“Fontes policiais trabalham com a hipótese de execução em crime praticado a dois dias da comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, 9 de dezembro de 2018

Dois ativistas do Movimento dos Sem Terra (MST) foram mortos a tiros em um acampamento que a organização montou em uma fazenda ocupada há cerca de dois anos na Paraíba...[T]estemunhas relataram às autoridades policiais que vários homens mascarados fizeram os disparos...[A]...delegada Lídia Veloso, responsável pelo caso, disse que a primeira hipótese aponta para uma "execução" porque os assassinos, ao chegarem ao acampamento, se dirigiram diretamente às duas vítimas, pediram que outras pessoas se afastassem e atiraram. Segundo as testemunhas, "eles disseram que só queriam eles, mandaram os outros saírem do meio e atiraram"...[A]...dois dias da comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH)...[,]...fato que preocupa diante do contexto sombrio de violência contra os movimentos sociais e demonstra quão distante ainda estamos da efetivação dos direitos garantidos pela Declaração", disse a Procuradoria Geral da República...[O]...MST é uma das organizações camponesas mais ativas do país e mantém centenas de ocupações em quase todo o território nacional...[O]...ultradireitista Jair Bolsonaro, presidente eleito do Brasil, que assumirá o cargo em janeiro, anunciou a sua decisão de enquadrar estas ocupações como atos de "terrorismo”...

Leia a postagem completa aqui