Brasil: Especialistas alegam que usinas do Tapajós podem causar contaminação de pescadores e peixes, remoção de comunidades e outras violações; empresas envolvidas ainda não comentaram

Autor: Tatiana Farah, Repórter Brasil (Brazil), Publicado em: 2 May 2016

“Usinas do Tapajós podem causar contaminação de pescadores e morte de peixes em massa-Enquanto o estudo de impacto ambiental foi considerado insuficiente pelo Ibama, especialistas apontam a riqueza ambiental e social que seria destruída pelas usinas projetadas para o Pará”, 12 de abril de 2016

Contaminação por mercúrio, matança de peixes, desmatamento, remoção de comunidades e alterações no rio Tapajós devem ser o saldo amargo deixado pela construção de um conjunto de hidrelétricas na bacia do rio Tapajós, no Pará. A maior delas é a usina de São Luiz do Tapajós,...[de]...R$ 30 bilhões e remover[á]…pelo menos 2,5 mil pessoas de comunidades tradicionais e aldeias indígenas, além de alterar o meio ambiente e a economia local de toda a região...Uma das principais controvérsias é que os estudos de impacto ambiental da usina não levantaram o quanto dessa riqueza local será destruída. O Ibama, órgão ambiental responsável pelo licenciamento do empreendimento, ainda não aprovou os relatórios feitos pelo Grupo de Estudos Tapajós. O consórcio é liderado pela Eletrobrás e integrado...[por]...: Eletronorte, Camargo Correa, Copel, Endesa Brasil, Cemig, Neoeergia, além das francesas EDF e GDF Suez...[M]ais de cem dúvidas e questionamentos...[foram]...levantados...[pelo]...Ibama, que remeteu os relatórios de volta às empresas. A Eletrobras informou que ainda não concluiu as respostas...[E]ntre os pontos questionados estão a falta de estudos sobre o impacto ambiental nas regiões acima e abaixo do reservatório da hidrelétrica e sobre o impacto social e econômico sobre a pesca ornamental...e artesanal...[, e]...risco de contaminação por mercúrio...Até os estudos de impacto oficiais, feito pela Eletrobras e outras empresas interessadas na obra, admite que as áreas de contenção da barragem...desviarão trechos do rio, causando a morte de peixes...[T]ambém revela a perda de lagoas permanentes e as que se formam apenas em algumas épocas do ano...O impacto se estende por 38 mil hectares...Uma das principais críticas ao estudo de impacto ambiental é que ele foi focado sobretudo na região que será alagada...As falhas nos estudos de impacto poderiam ser menores se o processo tivesse incluído as populações locais, maiores conhecedores das espécies locais e da dinâmica do rio. A ausência de uma Consulta às comunidades tradicionais foi alvo de ação do Ministério Público Federal de Santarém...

Leia a postagem completa aqui

Empresas relacionadas: Companhia Paranaense de Energia (COPEL) EDF Eletrobras Endesa (part of Enel) GDF Suez (now Engie) Grupo Camargo Corrêa