Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-governo-bolsonaro-e-suas-políticas-que-colocam-em-risco-direitos-humanos-e-a-democracia#c188144

Brasil: Ex-ministros do Meio Ambiente se reúnem em frente inédita contra ações do presidente Jair Bolsonaro que colocam em risco proteções sociambientais

Autor: Naiara G. Gortázar e Felipe Betim, El País (Brazil), Publicado em: 13 May 2019

“Oito antecessores de Ricardo Salles acusam o atual Governo de promover uma ‘política sistemática, constante e deliberada de destruição das políticas meio ambientais’”, 8 de maio de 2019

Todos os ex-ministros do meio ambiente vivos desde que a pasta foi criada...assinaram um comunicado conjunto e se reuniram...para lançar...alerta para a sociedade brasileira. E para o mundo. Rubens Ricupero, Gustavo Krause, José Sarney Filho, José Carlos Carvalho, Marina Silva, Carlos Minc, Izabella Teixeira e Edson Duarte acusaram o Governo do ultradireitista Jair Bolsonaro (PSL) de colocar em prática em pouco mais de quatro meses uma "política sistemática, constante e deliberada de desconstrução e destruição das políticas meio ambientais" implementadas desde o início dos anos de 1990, além do desmantelamento institucional dos organismos de proteção e fiscalizadores...[O]...grupo acusa o presidente e o atual ocupante da pasta, Ricardo Salles (NOVO), de estarem revertendo todos as conquistas das últimas décadas. Conquistas que "não são de um governo ou de um partido, mas de todo o povo brasileiro", segundo...Marina Silva...[O]...atual ministro Ricardo Salles lançou...nota rebatendo seus colegas. "O atual governo não rechaçou, nem desconstruiu, nenhum compromisso previamente assumido e que tenha tangibilidade, vantagem e concretude para a sociedade brasileira”...[O]s antigos ministros deixaram claro que o panorama atual é desolador...[M]edidas "retrógradas" tomadas pelo Governo Bolsonaro...: transferir para o Ministério da Agricultura a demarcação de terras indígenas e o Serviço Florestal Brasileiro, a perda da Agência Nacional de Águas para o Ministério de Desenvolvimento Regional, a extinção da Secretaria de Mudança Climática, o assédio aos fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), responsáveis por aplicar multas ambientais para poluidores e desmatadores, além das ameaças de desmantelar áreas protegidas, reduzir o Conselho Nacional do Meio Ambiente eliminar o Instituto Chico Mendes (ICMbio)...[E]...passou a indicar militares e policiais militares para os cargos de chefia do IBAMA e do ICMbio com a desculpa de que podem conferir um maior poder de política para os organismos...Ricupero incentivou que os jovens ocupem ruas e praças, como vem acontecendo na Europa e nos Estados Unidos, para pressionar o Governo contra o desmantelamento das políticas ambientais...[O]s ex-ministros também garantiram que irão manter diálogo com instituições e organismos internacionais e que, se necessário, poderão acionar a Justiça para tentar impedir algumas ações do Governo...

Leia a postagem completa aqui