Brasil: Grupos varejistas, ativistas e União Europeia defendem boicote a produtos brasileiros em resposta à política ambiental do governo Bolsonaro

Autor: Deutsche Welle (Brasil), Publicado em: 23 June 2020

“Europa aperta o cerco contra produtos brasileiros”, 20 de Junho de 2020

Diante de medidas recentes do governo do presidente Jair Bolsonaro, organizações não governamentais e redes varejistas europeias vêm endurecendo o discurso a favor do boicote a produtos agroalimentares brasileiros. De um mês para cá, movimentos do tipo têm ocorrido na Alemanha e no Reino Unido. No ano passado, houve boicote também na Suécia. Fora da Europa, uma organização nos Estados Unidos pede medidas semelhantes...a Comissão Europeia...anunciou querer uma estratégia mais incisiva para evitar que produtos oriundos de áreas de desmatamento na Amazônia cheguem a prateleiras dos supermercados de países do bloco. A situação preocupa o governo brasileiro... Mensagens emitidas pelos postos de Roma, na Itália, e Londres...observaram o surgimento de novos movimentos de boicote a produtos nacionais.

...Mikael Linder, especialista em marketing agroalimentar e desenvolvimento rural e pesquisador da Universidade Livre de Bolzano, na Itália, afirma que tem se deparado com uma rejeição, tanto entre consumidores italianos como franceses, a produtos de origem brasileira...Segundo informações obtidas por ele, vários supermercados europeus, atentos a esse fenômeno, estão reduzindo o espaço nas gôndolas para mercadorias brasileiras. "A médio prazo, isso pode afetar muito as vendas. A imagem do produto brasileiro está prejudicada", diz o pesquisador. Após questionamento da DW Brasil sobre o impacto que tais movimentos podem representar para o comércio agroalimentar brasileiro, João Adrien, assessor para assuntos socioambientais do Ministério da Agricultura, afirmou que boicotes do tipo "somente prejudicam os produtores rurais que produzem com sustentabilidade e acessam o mercado internacional."...

Leia a postagem completa aqui