Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-queimadas-na-amazônia-podem-ter-sido-provocadas-por-grileiros-e-fazendeiros-mas-bolsonaro-culpa-ongs-e-cientistas-alegam-que-presidente-favoreceu-desenvolvimento-e-não-a#c197529

Brasil: Investigações revelam envolvimento de fazendeiros, empresários e autoridades no ‘Dia do Fogo’ na Amazônia

Autor: Daniel Camargos, Repórter Brasil (Brazil), Publicado em: 29 October 2019

“Investigações apontam fazendeiros e empresários de Novo Progresso como organizadores do ‘Dia do Fogo’”, 22 de outubro de 2019

...Novo Progresso, no Pará...[-]...os principais suspeitos de terem organizado as queimadas criminosas nesta parte da Amazônia, nos dias 10 e 11 de agosto, são pessoas poderosas da cidade – fazendeiros, madeireiros e empresários...[O]s responsáveis pelo ‘Dia do Fogo’...chegaram a fazer uma ‘vaquinha’ para pagar os custos do combustível...[A]lém disso, contrataram motoqueiros para entrarem nas estradas de terra próximas à floresta espalhando o líquido inflamável. A ação triplicou os focos de incêndio na região...[U]m dos primeiros suspeitos ouvidos pela Polícia Civil foi Agamenon Menezes, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais da cidade...[A]...Polícia Civil já estava investigando o empresário Ricardo de Nadai, proprietário da loja Agropecuária Sertão. Ele teria sido o criador de um grupo de WhatsApp chamado ‘Sertão’, com 70 integrantes, onde foram combinados os detalhes sobre o ‘Dia do Fogo’...[A]s conversas sobre a ação começaram em outro grupo de WhatsApp...[E]stavam presentes também autoridades da região, como o delegado da Polícia Civil, Vicente Gomes, chefe da Superintendência da Polícia Civil do Tapajós...[O]s responsáveis pelo fogo também estão dificultando as investigações, segundo a policial federal...[O]...procurador Paulo de Tarso Moreira de Oliveira, do Ministério Público Federal em Santarém, também participa das investigações e entende que o objetivo do ‘Dia do Fogo’ era inviabilizar a fiscalização ambiental diante da profusão de focos de incêndio...[D]ois meses depois do ‘Dia do Fogo’, porém, o cenário continua desolador no sudoeste do Pará, com trechos imensos de floresta queimados nas estradas de terra que partem da BR-163...

 

Leia a postagem completa aqui