Brasil: JBS e 4Buzz são acusadas de difamarem jornalista de direitos humanos & contribuírem com o aumento de ameaças e agressões ao ativista; empresas negam as acusações

Brazil Leonardo Sakamoto_credit_ehnoisproducoes13_http://gabrielmedina13.com.br/wp-content/uploads/2012/10/sakamoto_capa.jpg

Leonardo Sakamoto tem sofridos constantes ameaças e agressões físicas. É renomado e comprometido jornalista e defensor de direitos humanos, diretor da ONG Repórter Brasil, importante organização brasileira de combate ao trabalho escravo, e é também blogueiro do UOL. Sakamoto é também professor de jornalismo na PUC-SP, pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York, e conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão. Sakamoto sofreu mais uma vez difamação,  desta vez as acusações são contra as empresas JBS (uma das maiores empresas do mundo de processamento de carnes) e 4Buzz, que teriam promovido a disseminação de um texto difamatório contra o jornalista e ativista, por meio de anúncio pago no Google. As empresas negam as acusações. O ativista alega que a difamação contribuiu para aumentar o número de ameaças, xingamentos e até agressões físicas.

Para ler esta história em inglês, clique aqui.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
13 April 2016

Brasil: JBS e 4Buzz são acusadas de difamarem jornalista de direitos humanos & contribuírem com o aumento de ameaças e agressões ao ativista; empresas negam as acusações

Autor: Ricardo Mendonça, Folha de São Paulo (Brazil)

“Papéis sugerem ação de JBS contra jornalista Leonardo Sakamoto”, 8 de abril de 2016

Documentos produzidos por ordem judicial sugerem que as empresas JBS e 4Buzz promoveram, por meio de anúncio pago no Google, a exposição de um texto difamatório contra o jornalista e ativista Leonardo Sakamoto, da ONG Repórter Brasil e blogueiro do UOL...[Grupo Folha]...As empresas...estariam por trás do patrocínio ao link "Leonardo Sakamoto Mente", apresentado como primeiro resultado para pesquisas com os termos "Sakamoto", "Leonardo Sakamoto" ou "Blog do Sakamoto" em 2015. Dona das marcas Friboi e Swift, a JBS, gigante do processamento de carnes, faturou R$ 12,9 bilhões em 2014. A 4Buzz é uma firma de Ribeirão Preto contratada pela JBS em 2015 para, entre outros itens, combater rumor de que um filho do ex-presidente Lula seria dono da Friboi. Alvo de reportagens do site da Repórter Brasil sobre problemas trabalhistas e ambientais, a JBS nega relação com o link ofensivo. Sua assessoria prometeu investigar...o que ocorreu. A 4Buzz também nega...O link levava o internauta para o texto "Sakamoto recebe mais de R$ 1 milhão para chamar opositores de mercenários, denuncia Luciano Ayan", abrigado no site FolhaPolítica.org...[, ]...[s]em autoria conhecida nem relação com a Folha...[e]…[m]escla posts desfavoráveis ao PT com notícias falsas.  O texto contra o blogueiro...é repleto de acusações de corrupção...[P]or determinação judicial, o Google informou que a ordem partiu da "JBS/SA". Forneceu...[,dentre outras informações,]... conjunto de IPs (Internet Protocols, espécie de RG da web), indicando as conexões à internet que operaram a conta que o contratou. Não informou...quem pagou pelo anúncio...[A]...GVT informou à Justiça que quase todos os IPs são da 4Buzz. O texto da FolhaPolítica distorce...informação extraída do próprio site da Repórter Brasil...[A]…disseminação do link "Leonardo Sakamoto Mente" pelo Google e...por...número incontável de blogs e posts em redes sociais foi...a iniciativa que teve maior alcance e gerou maior risco. "Além das ameaças, passei a ser alvo mais constante de xingamentos e até agressões físicas"...[diz Sakamoto]...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
+ English - Ocultar

Autor: Bruce Douglas, The Guardian

“Meat company denies backing advertisements against Brazilian activist-Report said JBS, world’s largest meat processor, was behind Google advertisement calling anti-slavery activist Leonardo Sakamoto a liar”, 10 April 2016

JBS, the world’s largest meat-processing company, has denied organising a Google advertising campaign to attack Brazil’s most prominent anti-slave labour campaigner. Leonardo Sakamoto, the president of the NGO Repórter Brasil, has repeatedly been the target of physical and legal threats over his journalism and activism in support of workers’ rights. In 2015, search results for his name and...blog were listed under an ad...stating: “Leonardo Sakamoto Lies.” An article published in...Folha de São Paulo claims that JBS, and a digital marketing agency called 4Buzz, were behind the campaign...Google cited JBS...in its response to...[a]...court order...But...declined to state who paid for the advert, citing client confidentiality...[T]he majority of...[IPs mentioned by Google]...were linked to 4Buzz,...contracted by the meat company in 2015. JBS and 4Buzz did not respond...for comment from the Guardian. In response to a comment posted on the JBS Facebook wall...,...[JBS]...[denied]...“...promoting any kind of action with the goal of defaming or attacking the journalist Leonardo Sakamoto”...Google...said...[it was]...“not responsible for, and cannot interfere with content published by advertisers on AdWords”, but...violation of its policies could result in removal of an ad...JBS has been repeatedly cited in Repórter Brasil articles for workers’ rights violations...Sakamoto’s work has resulted in defamation...[,]...death threats...[,]...criminal charges...and possible jail time...

Leia a postagem completa aqui