Brasil: Justiça proíbe empresa de telecomunicação Sky de obrigar trabalhadores/as a participar de protesto anti-Lula

Speakers_credit_Pixabay_https://pixabay.com/pt/users/wewahn-4791133/

Sindicatos entraram com ação na Justiça do Trabalho alegando que empresa de telecomunicação Sky coagiu funcionários/as para obrigá-los/as a aderir à manifestação contra o ex-presidente Lula organizada pelo Vem pra Rua  - movimento considerado conservador por grupos de direitos humanos.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
11 April 2018

Brasil: Jornalistas Livres alegam que Sky pagou funcionários para irem a protesto pedir prisão de Lula

Autor: Flavia Martinelli e Laura Capriglione, Jornalistas Livres (Brazil)

“Sky paga funcionários para irem a protesto pedir prisão de Lula”, 2 abril, 2018

A Sky Brasil,...concessionária de serviços de telecomunicações brasileira, com 5.682.811  assinantes, arranca a máscara e paga salário para funcionários participarem de ato do vem pra rua, que acontecerá amanhã em várias capitais, exigindo a prisão imediata do ex-presidente luiz inacio lula da silva. Explica-se: o comunicado interno da Sky diz assim: “A Sky vai liberar os seus funcionários, amanhã, às 16h, para os que quiserem aderir ao movimento VEM PRA RUA. Não haverá descontos ou compensações necessárias.”como a empresa não descontará da folha de pagamento o período correspondente à saída dos funcionários em horário de trabalho para participar do ato contra Lula, ela está efetivamente remunerando a participação de seus funcionários no protesto...O chamamento à manifestação do VEM PRA RUA está no Facebook e leva o nome “Ou você vai, ou ele volta!”...A Sky usa o poder econômico, a força como uma das maiores empregadoras do Brasil, para dar o golpe dentro do golpe.Fundada por Roberto Irineu Marinho em 11 de novembro de 1996, a Sky atualmente tem suas ações divididas entre a DirecTV Latin America (93%) e o Grupo Globo (7%). Jornalistas Livres enviaram à RP1, assessoria de imprensa da Sky,...email…[e por telefone]...Não houve resposta até as 17h...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
11 April 2018

Brasil: Justiça proíbe empresa de telecomunicação Sky de obrigar trabalhadores/as a participar de protesto anti-Lula

Autor: Rede Brasil Atual-RBA/Redação CUT (Brazil)

“Justiça proíbe Sky de obrigar trabalhadores a participar de protesto anti-Lula-Sindicatos entraram com ação alegando que empresa coagiu funcionários para obrigá-los a aderir à manifestação do grupo de extrema direita Vem pra Rua contra o ex-presidente Lula”, 3 e 9 de abril de 2018

...As empresas Sky Brasil Serviços...e Sky Serviços de Banda Larga...devem se abster de arregimentar trabalhadores para participarem de protesto do Vem Pra Rua, convocado para…[3 de abril]...em São Paulo. Foi o que decidiu a 9ª Vara da Justiça do Trabalho de Minas Gerais. Os juízes do trabalho atenderam...pedido de Tutela de Urgência ajuizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do Estado de Minas Gerais...e pela Federação Interestadual dos Trabalhadores e Pesquisadores em Serviços de Telecomunicações....que protestaram contra comportamento político-ideológico da empresa…[Em 2 de abril a]...Sky soltou comunicado na intranet liberando os trabalhadores para ato anti-Lula organizado pelo grupo de extrema direita. O comunicado intitulado “Amanhã, vamos sair às 16 horas” – revelado...pelos Jornalistas Livres – dizia que  funcionários da Sky em todo o país estavam liberados para ir ao ato, sem descontos no salário ou compensações…[A]...campanha tem “evidente natureza político-ideológica e fere a liberdade intelectual de convicção filosófica ou política, assegurada pela Constituição Federal em seu Art. 5º, inciso VIII, a todos os brasileiros...Fatores de produção ou a participação de trabalhadores não podem estar vinculados a diversidades ideológicas, opiniões ou convicções de empregados”, argumentaram os sindicalistas na ação...Na decisão, a juíza Érica Aparecida Pires Bessa, da 9ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, afirmou que “a conduta da ré revela-se antissindical, configura abuso do exercício do poder diretivo e viola o direito à liberdade de expressão e de convicção política dos seus empregados”...[E que]...o procedimento da Sky revela...ingerência no exercício da cidadania por não assegurar as mesmas garantias aos trabalhadores com posicionamento ideológico ou político diverso ao movimento "Vem Pra Rua". “Não se pode ignorar ainda, que a medida assume maior gravidade ao ser perpetrada no âmbito da relação de emprego, na qual os empregados dependem financeiramente da ré, e retrata instrumento de coação a fim que adiram ao movimento social divulgado pelo empregador”, assinala Érica Aparecida Pires Bessa em sua decisão. Segundo João de Moura Neto, presidente da Fitratelp-CUT, o empregador tem direito de participar da arena política como qualquer cidadão, mas não pode abusar de seu poder econômico para tratar a classe trabalhadora como rebanho a ser conduzido aonde o patrão desejar...

[Há menção ao Habib's]

Leia a postagem completa aqui