Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-liderança-indígena-cacique-babau-pede-proteção-após-plano-para-matá-lo-ser-revelado-afirmou-que-plano-foi-feito-em-reunião-de-fazendeiros-e-policiais#c184034

Brasil: Liderança indígena Cacique Babau pede proteção após plano para matá-lo ser revelado; afirmou que plano foi feito em reunião de fazendeiros e policiais

Autor: Front Line Defenders (Ireland), Publicado em: 20 February 2019

"Liderança indígena Cacique Babau pede proteção após plano para matá-lo ser revelado", 14 de Fevereiro de 2019

…[O]...defensor de direitos humanos indígena Cacique Babau tornou pública a existência de um plano de assassinato contra ele e cinco de seus familiares. Ele recebeu informações sobre a trama no final de janeiro de 2019, e pediu às autoridades nacionais e estaduais da Bahia que adotassem medidas de proteção em seu favor. Rosivaldo Ferreira da Silva, mais conhecido como Cacique Babau, é o líder da aldeia Tupinambá da Serra do Padeiro, localizada no município de Buerarema, na Bahia. Em sua luta pelo direito à terra, os Tupinambás sofreram um processo de criminalização, difamação, ameaças e tentativas de assassinatos que envolvem agentes do Estado e grandes fazendeiros. No final de janeiro, Cacique Babau recebeu informações confiáveis sobre um plano de assassinato contra ele, três de seus irmãos e duas de suas sobrinhas. Após receber essas informações, o defensor de direitos humanos solicitou que o Governo do Estado da Bahia e o Ministério Público Federal implementassem medidas de proteção para ele e sua família…[O]s assassinatos aconteceriam no sul da Bahia, onde membros da Polícia Militar e Civil realizariam uma falsa blitz de trânsito para plantar drogas e armas ilegais em seu carro. A situação se desenvolveria em um tiroteio, o que seria posteriormente retratado como um confronto, que resultaria na morte do defensor de direitos humanos e de seus familiares. As drogas e armas ilegais, que teriam sido plantadas, seriam posteriormente apresentadas às redes de TV e rádio da região como falsa prova das atividades ilícitas do defensor de direitos humanos. Isso serviria para criar uma campanha de difamação contra ele, para justificar a falta de investigação e para corroborar a versão dos eventos dada pelas autoridades. O plano incluía um relato altamente detalhado do paradeiro e das rotinas do grupo indígena, o que reforça sua autenticidade e expõe o alto nível de risco que a liderança Tupinambá e sua família vêm enfrentando…[O]...plano para matar Cacique Babau foi desenvolvido em...reunião na qual fazendeiros, políticos e membros da Polícia Militar e Civil estavam presentes. A intenção deles era assumir o controle do território Tupinambá, uma vez que a demarcação das terras em que o grupo indígena vive atualmente ainda não está finalizada - as etapas finais do processo de demarcação foram pausadas desde 2016...

Leia a postagem completa aqui