Brasil: Min. Público Federal denuncia pres. da Fund. Renova e Amata por comércio ilegal de madeira na Amazônia, inclui comentários da Amata, da Fundação Renova e de seu presidente

Autor: Daniel Camargos, Repórter Brasil (Brazil), Publicado em: 3 June 2019

“Presidente da Fundação Renova é denunciado pelo Ministério Público por comércio ilegal de madeira na Amazônia-Roberto Waack, diretor-presidente da Fundação Renova, organização responsável por reparar os danos do rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG), é um dos denunciados em ação do Ministério Público Federal por fraude em extração de madeira na Amazônia”, 23 de maio de 2019

 Roberto Waack, diretor-presidente da Fundação Renova, criada em 2016 para reparar os danos ambientais e sociais provocados pelo rompimento da barragem de Mariana (MG), é um dos denunciados pelo Ministério Público Federal do Amazonas por participação em um esquema fraudulento de comércio ilegal de madeira na Amazônia...[W]aack foi um dos fundadores da empresa Amata – acusada após ser flagrada pela Operação Arquimedes, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, falsificando documentos para burlar a fiscalização e exportar madeira extraída de área irregular. Waack foi sócio da Amata até setembro de 2013, quando o esquema ilegal já ocorria, segundo denúncia...[W]aack seguiu no conselho administrativo até junho de 2016...[A]...madeira...seria exportada pela Amata e vendida como se houvesse sido retirada de áreas de manejo florestal sustentável...[S]egundo o Ministério Público...[,]...a Amata falsificava documentos sobre a origem das toras...[R]oberto Waack...[:]...reiterou que deixou a “Amata como executivo há mais de seis anos” e que o caso investigado pelo MPF aconteceu depois de ele deixar o conselho administrativo da empresa. Afirmou ainda ser um microacionista da Amata...[A]...Amata afirma que é um “equívoco” a empresa estar entrar as companhias investigadas...[A]...Fundação Renova informou...”que não há razões para que a ação em curso interfira no trabalho que está sendo desenvolvido em toda a bacia do Rio Doce e que se mantém empenhada na reparação integral dos danos provocados pelo rompimento da barragem de Fundão”...

Leia a postagem completa aqui

Empresas relacionadas: BHP Billiton Samarco (joint venture BHP Billiton and Vale) Vale