Brasil: Parcerias entre povos indígenas e empresas acontecem com cooperação quase nula do Estado e propiciam ‘economia da floresta’

Autor: Jeferson Straatmann & Marcio Santilli, Instituto Socioambiental (ISA)/Valor Econômico (Brazil), Publicado em: 14 January 2019

 “Parcerias bem-sucedidas entre índios e empresas elevam os produtos indígenas a um novo patamar que garante acesso a mercados sofisticados. Mas a economia da floresta que se traduz em cuidado com o patrimônio nacional é tratada com desprezo nas redomas governamentais”, 14 de janeiro de 201

...[É]...fácil encontrar produtos indígenas...em qualquer feira popular da Amazônia. Eventualmente, também em outras regiões do Brasil...[C]om uma situação estável nos territórios e a construção de parcerias e relações de mercado justas e transparentes com as comunidades, começa a se desenvolver uma nova economia da floresta...[O]...Mel dos Índios do Xingu foi o primeiro produto indígena de origem animal com certificação orgânica e registro no Sistema de Inspeção Federal (SIF)...[O]utros produtos indígenas com alto valor agregado, como a Pimenta Baniwa e o Cogumelo Yanomami...[,]...são reconhecidos...[e]...comercializados para empresas nacionais e internacionais...[O]s índios Wai Wai, Xikrin, Kuruaya e Xipaya comercializam suas safras...de castanha para a fabricante de pães Wickbold. A borracha produzida pelos Xipaya é utilizada pela empresa Mercur...[O]s índios Kayapó e Panará comercializam o cumaru...para as empresas Lush e Firmenich...[A]...agenda positiva da produção indígena tem muito menos visibilidade que a agenda dos conflitos, marcada pela ilegalidade e pelo roubo do patrimônio público em terras da União...[A]...economia indígena...sobrevive sem qualquer subsídio estatal. Os impostos são cobrados e pagos integralmente, apesar da legislação prever a possibilidade de isenção...[A]s barreiras de entrada para...[os]...produtos são as mesmas de uma grande empresa internacional...

Leia a postagem completa aqui

Empresas relacionadas: Lush