Brasil: Pescador Anísio Souza, defensor ambiental e das comunidades, assassinado após ataque a outro líder; denunciavam poluição de terminais de óleo e gás no Rio

Brasil Alexandre Anderson protesta contra assassinato de seu irmao_credit_Instituto Internacional Arayara_https://www.arayara.org/wp-content/uploads/2020/03/74491007_2567765766787443_5713928175956787200_o-1024x683.jpg

Pescador Anísio Souza, defensor ambiental e das comunidades, foi brutalmente assassinado após ataque a outro líder. Ambos faziam parte da AHOMAR (Associação Homens e Mulheres do Mar da Baía de Guanabara). Há mais de 20 anos, integrantes da Ahomar como Anísio, Alexandre e outros denunciam poluição ligada a terminais de óleo e gás na Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
19 March 2020

Brasil: Pescador e defensor Alexandre Anderson denuncia demora para receber apoio do Prog. de Proteção aos Defensores de Dir. Humanos após assassinato de seu irmão

Autor: Flavia Lima Moreira, Instituto Internacional Arayara

"Denúncia: Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos demora a agir após crime no Rio de Janeiro", 16 de março de 2020       

O pescador e defensor climático Alexandre Anderson enfrentou uma situação de alto risco na última semana. Seu irmão, Anísio Souza foi executado a menos de mil metros de sua casa...Alexandre procurou imediatamente contato com o Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDH). Esperou mais de 9 horas para obter o primeiro retorno. “Estamos chocados. Ficamos sem escolta. Expostos. Passaram duas viaturas em frente às nossas casas, mas sequer pararam. Estamos permanentemente em risco”, relatou Alexandre Anderson, atual presidente da AHOMAR (Associação Homens e Mulheres do Mar da Baía de Guanabara), organização comunitária que trabalha pela garantia dos interesses dos pescadores, incluindo os direitos a pescar nas áreas permitidas por lei sem sofrer intimidações e de seguir denunciando a poluição causada por empresas dos setor fóssil. Alexandre Anderson enfrenta uma constante luta contra os incorporadores de terras, os interesses corporativos e as autoridades governamentais. Em função de seu ativismo, foi vítima de dois atentados. Outros membros da AHOMAR já foram assassinados. Em fevereiro de 2020, ele participou de um encontro de Defensores Climáticos que aconteceu em Curitiba. Ao lado de Alexandre, estiveram presentes... defensores climáticos de mais de 20 países de todos os continentes..

Leia a postagem completa aqui

Artigo
19 March 2020

Brasil: Pescador Anísio Souza, defensor ambiental e das comunidades, assassinado após ataque a outro líder; denunciavam poluição de terminais de óleo e gás no Rio

Autor: Peri Dias, Comunicação da 350.org na América Latina (Brazil)

"NOTA À IMPRENSA: Execução de defensor ambiental da Baía de Guanabara exige investigação séria, aponta 350.org-Ativista pela conservação marinha e pelos direitos das comunidades, o pescador Anísio Souza foi morto a tiros, menos de uma semana após um ataque a outro líder da região", 17 de março de 2020   

...A 350.org...manifesta...sua solidariedade à família e aos amigos do pescador artesanal Anísio Souza, assassinado…[em 12 de março]..., em Magé (RJ), e exigir das autoridades...investigação rigorosa e...ágil...Souza era membro da Associação dos Homens e Mulheres do Mar da Baía de Guanabara (Ahomar) e ativista pela conservação marinha e pelos direitos das comunidades pesqueiras do Grande Rio de Janeiro. Em mais de 20 anos..., denunciou a poluição causada pelos terminais de óleo e gás instalados na região de Magé e as restrições impostas por agentes públicos e privados aos direitos dos pescadores artesanais de exercerem sua atividade...Souza foi abordado no portão de sua casa, quando chegava do trabalho, por homens encapuzados…[que]...saíram de um veículo Onix prata e dispararam várias vezes…[E]...estava acompanhado do filho de seis anos. A execução ocorreu cinco dias depois de outro membro da Ahomar, Edilson Aderaldo Marques Filho,ser alvejado por balas de borracha disparadas por patrulheiros da Marinha, enquanto pescava…[na]...Baía de Guanabara próximo a...área de uso restrito da...Marinha e a terminais de gás de empresas privadas…[S]ofreu ferimentos na cabeça e corre o risco de perder parte da visão. Os...episódios...engrossam...extensa lista de ameaças, agressões e assassinatos cometidos contra integrantes da Ahomar e pescadores da Baixada Fluminense...Por se posicionarem como defensores do clima e da vida marinha, os pescadores artesanais da região afirmam ter se tornado um grupo vulnerável aos ataques de forças de segurança privadas e de agentes públicos…[J]á denunciaram casos históricos de contaminação da Baía de Guanabara, como o provocado pelo rompimento de um duto que liga a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) ao Terminal da Ilha d’Água, na Ilha do Governador, em 2000. O vazamentoprovocou uma mancha de 1,3 milhão de litros de óleo combustível,...destruiu manguezais e invadiu...Área de Proteção Ambiental…[P]assaram a participar de ações pelo fim da exploração de combustíveis fósseis nas regiões costeiras, comoo protesto contra o leilão de blocos de petróleo que ameaçavam o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, em 2019…[O]...presidente da Ahomar, Alexandre Souza,...irmão de Anísio, sofreu diversas ameaças e precisou entrar no programa do governo federal de proteção a defensores dos direitos humanos…[M]ais um membro da organização foi incluído no...programa. Dois integrantes...já foram assassinados…

Leia a postagem completa aqui