Brasil: Pesquisa da Rede Nossa São Paulo & IBOPE Inteligência mostra percepção sobre enorme desigualdade de gênero e raça no mercado de trabalho de São Paulo

Autor: Instituto Ethos (Brazil), Publicado em: 7 March 2018

"Quase metade dos paulistanos crê em desigualdade de gênero no mercado de trabalho-Pesquisa da Rede Nossa São Paulo traz novas perspectivas sobre trabalho e renda na cidade de São Paulo", 1o de março de 2018
A pesquisa Viver em São Paulo com foco em trabalho e renda, realizada pela Rede Nossa São Paulo e IBOPE Inteligência, trouxe novos dados sobre a vida dos paulistanos. Os resultados não são muito animadores. A pesquisa procurou avaliar os desafios do mercado de trabalho com o olhar para o território da cidade. Um total de 20% da população paulistana declarou estar desempregada e 84% afirmou que sua renda diminuiu ou se manteve estável nos últimos 12 meses. Sendo 47% o total de pessoas que a consideraram estável. A maior percepção da estagnação da renda foi na região sul da cidade, conhecida como uma área que acumula bairros de população de baixa renda. Os desafios para negros e negras são ainda maiores. Entre os dados do desemprego, 58% são mulheres e 59% são pretos e pardos. Os desempregados se concentram nas regiões sul e leste. Um dado que a pesquisa também apresentou foi a percepção dos cidadãos paulistanos em relação à equidade de gênero no mercado de trabalho, indicando que quase metade acredita que homens e mulheres não têm a mesma oportunidade. Esta visão é mais sensível entre as mulheres; no público entre 35 e 44 anos; mais escolarizados e com renda entre 2 e 5 salários mínimos..."Os dados da pesquisa alertam para os desafios da cidade de São Paulo, que podem refletir também a realidade de muitos outros territórios no Brasil...[C]riamos a Coalizão Empresarial para Equidade Racial e de Gênero, que incentiva a adoção de políticas empresariais para criar um ambiente mais igualitários para mulheres e para negros e negras. Além disso, a mobilidade urbana também é um tema que trabalhamos junto às empresas, com o nosso projeto ForumMobi, para que o acesso à cidade seja mais eficiente", comenta Milene Almeida, coordenadora da área de Relacionamento com Associados do Instituto Ethos...

Leia a postagem completa aqui