Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-soc-civil-e-frente-parlamentar-se-preocupam-com-prisão-de-brigadistas-voluntários-que-combateram-fogo-na-amazônia-alegam-que-ação-pode-ser-para-tirar-foco-de-desmatamento-e#c199510

Brasil: Prisões de brigadistas voluntários, que combateram fogo na Amazônia, chamam atenção da Anistia Internacional por falta de transparência nas investigações

Autor: Fábio Zuker, Izabel Santos e Jackeline Lima, Amazônia Real (Brazil), Publicado em: 27 November 2019

"Prisões de brigadistas voluntários, que combateram fogo na Amazônia, chamam atenção da Anistia Internacional", 26 de novembro de 2019

...A Polícia Civil do Pará realizou uma operação…[em 26 de novembro]...em Santarém, na qual prendeu três brigadistas voluntários e um funcionário da organização não-governamental Projeto Saúde e Alegria sob suspeita de acusação de atear fogo na Área de Preservação Ambiental (APA) Alter do Chão e desviar recursos de doações do ator Leonardo DiCaprio. A operação “Fogo do Sairé” chamou a atenção da organização de direitos humanos Anistia Internacional por falta de transparência nas investigações. A operação policial recebeu grande aparato, cobertura da imprensa e publicidade no site do governo de Helder Barbalho (MDB), apoiador do presidente Jair Bolsonaro, que chegou a acusar ONGs de serem responsáveis pelos incêndios florestais na Amazônia em agosto deste ano.As declarações do presidente foram repudiadas em nível internacional. “Não há...informações sobre as investigações ou os procedimentos adotados pelas autoridades contra os acusados que justifiquem a decisão pela prisão, apenas relatos de entrada na sede da organização Saúde e Alegria, onde funcionava a Brigada de Alter do Chão, e coleta de documentação, o que inspira preocupação na Anistia Internacional em relação à transparência das investigações”, afirmou Jurema Werneck, diretora executiva daAnistia Internacional Brasil. Segundo Jurema, “acontecem prisões sem qualquer transparência ou informação oficial sobre procedimentos adotados pelas autoridades em relação aos acusados em Alter do Chão”...Os quatro brigadistas voluntários da Brigada Alter do Chão receberam ordens de prisão preventiva determinadas pelo juiz Alexandre Rizzi, da 1ª Vara Criminal de Santarém, ainda em suas residências...O coordenador do Projeto Saúde e Alegria, Caetano Scannavino, em entrevista coletiva em Brasília, onde participa do Fórum Nacional Permanente em Defesa da Amazônia, no Congresso Nacional, declarou: “nesses 31 anos de Saúde e Alegria, hoje, foi o dia mais triste da nossa história. Jamais pensamos que isso iria acontecer...Nesta manhã, a Polícia Civil chegou ao nosso escritório de maneira truculenta, portando armas como metralhadoras sem a gente saber o porquê e qual a acusação. Sem...decisão judicial, só com um mandado de apreensão sem...especificidades”...

Leia a postagem completa aqui