Brasil: Quatro agricultores são executados no seringal São Domingos, outros foram expulsos de suas casas, em razão de conflitos agrários com grileiros de terras, fazendeiros e madeireiros

Brasil Conflito Labrea_credit_Amazonia Real_https://amazoniareal.com.br/wp-content/uploads/2019/04/conflito-em-L%C3%A1brea-Reprodu%C3%A7%C3%A3o-Whatapp-2.jpeg

Os conflitos por terras desencadeiam terror e feridas profundas na região Amazônica. No seringal São Domingos, a situação não é diferente: famílias são atacadas por jagunços e indivíduos são executados de forma violenta e brutal. Os moradores afirmam que existe, até mesmo, uma lista dos “próximos a morrer”. Os pequenos agricultores compraram as terras, pertencentes à União, de grileiros, e, agora, lutam pelo espaço e pelas próprias vidas com os grandes latifundiários. Os conflitos agrários envolvem grileiros de terras, fazendeiros e madeireiros. Em 30 de março, quatro agricultores, entre eles, Nemes Machado de Oliveira, 53 anos, foram brutalmente assassinados com tiros nas costas e na cabeça e dezenas de pessoas foram expulsas de suas casas.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
15 April 2019

Brasil: Em 12 dias, 3 massacres contra defensores/as de direitos humanos em áreas de conflito agrário, próximas a hidrelétricas e desmatamentos

Autor: Sue Branford e Maurício Torres, Mongabay Jornalismo Ambiental Independente (Brazil)

“3 massacres em 12 dias: violência rural aumenta na Amazônia brasileira”, 15 de abril de 2019

A Amazônia registrou 3 prováveis massacres em 12 dias, talvez um recorde para a região, à medida que a violência explodiu em áreas de desmatamento intenso, onde a construção de grandes barragens trouxe uma infusão de capital, elevou os preços da terra e convidou grileiros, madeireiros e fazendeiros à especulação da terra...[U]m líder camponês do movimento dos sem-terra e um dos principais ativistas da barragem estão entre os mortos...[O]s três ataques contra ativistas envolvidos em movimentos sociais ou organizações de trabalhadores rurais têm três características em comum: todos ocorreram em áreas sob influência de uma grande barragem hidrelétrica; todos aconteceram perto ou dentro de um assentamento de reforma agrária;...todos estão localizados ao longo de uma das principais frentes de desmatamento da Amazônia...[O]...governo de direita de Bolsonaro sinaliza o relaxamento das regulamentações ambientais e a tramitação rápida de projetos de grande escala, como a gigante mina de ouro proposta que a mineradora canadense, Belo Sun, deseja abrir perto de Belo Monte...[L]adrões de terra e madeireiros ilegais estão se movendo rapidamente para o território indígena Ituna/Itatá próximo à área...[O]...número de invasões ilegais aumentou significativamente desde 2017...A situação não é muito diferente na Ponta do Abunã,... no rio Madeira...Empresários locais continuam..entusiasmados: “A ponte sobre o rio Madeira, na Ponta do Abunã, é um projeto muito importante”, disse Marcelo Thomé, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia ...[A]...Comissão Pastoral da Terra...lançou...novo site: Massacres no Campo...[que será]...atualizada com novos relatos confirmados de massacres — um assassinato envolvendo três ou mais pessoas...[A]o assumir o cargo, o Presidente Bolsonaro transferiu o INCRA, que costumava ser anexado à Presidência, ao Ministério da Agricultura, o que, segundo alguns analistas, é um conflito de interesses. O INCRA é agora dirigido por um oficial militar, o general Jesus Corrêa. Após sua nomeação, expressou que seu objetivo era remover “gemas ruins sem quebrar os ovos”. Os movimentos sociais interpretaram esses dizeres como uma expressão de sua determinação em erradicar os ativistas dos movimentos sem-terra dos assentamentos...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
3 April 2019

Brasil: Liderança sem terra é assassinado no Amazonas, possivelmente há outros mortos e desaparecidos, após ataque de pistoleiros em região de conflitos agrários com grileiros de terras, fazendeiros e madeireiros

Autor: Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - MST (Brazil)

"Pistoleiros atacam famílias acampadas e liderança é assassinada, no Amazonas-O corpo da liderança do Seringal São Domingos, Nemis Machado de Oliveira, de 50 anos, foi resgatado da área pela própria família, velado e enterrado nesta segunda-feira (01), em Acrelândia-AC", 2 de abril de 2019

Desde…[30 de março]..., informações sobre um massacre na região de Ponta do Abunã começaram a circular nas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens. A imprensa local noticia pelo menos quatro pessoas assassinadas,...também...denunciado por algumas famílias de posseiros. Moradores...relatam o desaparecimento de várias pessoas. Até o momento, há confirmada, pela equipe da Comissão Pastoral da Terra no Acre (CPT-AC), a morte de uma liderança do Seringal São Domingos. O corpo de Nemis Machado de Oliveira, de 50 anos, foi resgatado da área pela própria família. Ele foi velado e enterrado…[em]...1º de abril,...[em]...Acrelândia (AC), cerca de 140 quilômetros do Seringal. O crime ocorreu no Seringal São Domingos,...Lábrea,...Amazonas. A área...de difícil acesso...próxima à tríplice fronteira dos estados do Acre, Amazonas e Rondônia, e está situada na região conhecida como Ponta do Abunã. Com objetivo de expulsar as famílias da área ocupada, os pistoleiros teriam, inclusive, fotografado os posseiros e os ameaçado: “se vocês não saírem daqui nós vamos voltar”, afirmaram algumas pessoas...Desde 2016, 140 famílias ocupam o território conhecido como Seringal São Domingos, que, segundo os moradores, pertence à União. A maioria dos ocupantes da área são originários de Acrelândia. A região possui um longo histórico de conflitos agrários que envolve fazendeiros, grileiros e madeireiros…[Em 30 de marco]...pistoleiros armados invadiram o Seringal, atiraram contra as pessoas, queimaram casas, inclusive a de Nemis. O trabalhador teve parte do corpo queimado. A casa de um vizinho dele também foi incendiada. Devido as ameaças de morte recentes e o longo histórico de conflitos que assola a localidade, as famílias, temem denunciar esse crime, inclusive a existência de mais pessoas mortas…[O]...medo tem silenciado diversas outras situações conflituosas na região e na mesma comunidade, como ataques anteriores…[O]s posseiros denunciam a ausência do Estado no local do crime, o que aumenta, ainda mais a insegurança...após o ataque dos pistoleiros...Se forem confirmadas as quatro mortes no Seringal São Domingos, este será o 50° massacre no campo brasileiro registrado pela CPT, e o terceiro massacre em apenas 10 dias...Todos as seis mortes teriam ocorrido a mando do grileiro Fernando Ferreira Rosa Filho, conhecido como Fernandinho. Entre os anos de 1985 e 2019, a CPT registrou 49 massacres no campo com 230 vítimas...A Ponta do Abunã é...região circundada por grandes empreendimentos, como a Usina Hidrelétrica de Jirau, e por inúmeras riquezas naturais...Ao longo da história, Ponta do Abunã foi palco de inúmeros conflitos agrários envolvendo grileiros de terras, fazendeiros e madeireiros...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
2 April 2019

Brasil: Quatro agricultores são executados no seringal São Domingos, região de intenso conflito fundiário

Autor: Fabio Pontes, Amazônia Real (Brazil)

“Os assassinatos envolvem jagunços e ataques aos moradores do seringal São Domingos, na região do sul de Lábrea”, 2 de abril de 2019

Quatro agricultores, entre eles, Nemes Machado de Oliveira, 53 anos, foram mortos com tiros nas costas e na cabeça e dezenas de pessoas foram expulsas de suas casas, em mais um conflito agrário na Amazônia brasileira...[O]...caso aconteceu...no seringal São Domingos, no município de Lábrea, no sul do Amazonas...[D]e acordo com os relatos de moradores do seringal São Domingos, na região há até uma lista de pessoas marcadas para morrer...[A]s famílias foram pedir ajuda às polícias de Rondônia e do Acre, devido à a distância com a sede do município de Lábrea, são cerca de 500 quilômetros...[A]...Polícia Militar de Rondônia afirmou que nada poderia fazer, por não ter autorização para atuar no território do Amazonas...[N]a delegacia da Polícia Civil da cidade, os moradores registraram os boletins de ocorrência denunciando as quatro mortes e as violência sofridos no seringal pelos jagunços. Contudo, os moradores foram comunicados pelas autoridades policiais do Acre que nada poderiam fazer, porque os crimes ocorreram na jurisdição do estado do Amazonas...[A]...região é bastante cobiçada por madeireiros e fazendeiros, interessados em ampliar as áreas de pasto...[A]...origem dos conflitos, em áreas de pressão, está na ocupação ilegal da terra por grileiros, geralmente fazendeiros, que invadem as terras que são públicas. Eles entram em conflito com agricultores que não encontram alternativa econômica nos centros urbanos e que procuram sustento com ações de reforma agrária. O resultado é um alto índice de desmatamento e violência no campo, sem que haja uma atuação efetiva do poder público e de órgãos fundiários...

Leia a postagem completa aqui