Brasil: Queimadas na Amazônia podem ter sido provocadas por grileiros e fazendeiros, mas Bolsonaro culpa ONGs e cientistas alegam que presidente favoreceu desenvolvimento e não a conservação, empresas boicotam

Brasil Bombeiros combate a incendio em Rondonia Amazonia_credit_Brasil de Fato_https://www.flickr.com/photos/brasildefato/48600548156/in/photostream/

As queimadas na Amazônia são comuns nesta época do ano, contudo, os índices do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostraram um aumento de 84% neste ano para o mesmo período se comparação a 2018. Infelizmente, após publicação dos dados e embates com o presidente Bolsonaro, esse exonerou o presidente do Inpe, pois alegava que os dados eram mentirosos, o que foi contestado por vários cientistas no país e internacionalmente, inclusive da Nasa. A polícia investiga também denúncias de que os incêndios foram provocados em ação organizada por grileiros e fazendeiros. O presidente tem atacado as ONGs culpando-as pelos incêndios. E cientistas alegam que o presidente Bolsonaro favoreceu desenvolvimento ao invés de conservação. No dia 19 de agosto, o céu da cidade de São Paulo escureceu no meio da tarde. A causa foi, em parte, os incêndios na Amazônia. Os incêndios colocam em risco a floresta e seus ecosssistemas bem como a moradia e modo de vida de vários povos que ali vivem. Os danos à saúde poderão ser sentidos no local mas também bem longe dali, como em São Paulo.

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Artigo
27 August 2019

Brasil: Incêndio na terra dos Huni Kuin consome 50% da área, deixa dezenas de animais mortos e destrói infraestrutura da comunidade

Autor: Freud Antunes e Elaíze Farias, Amazônia Real (Brazil)

“Amazônia em Chamas: indígenas Huni Kuin perdem animais e árvores em incêndio, no Acre”, 27 de agosto de 2019

...[U]m incêndio florestal consumiu por três horas 50% da área de dez hectares da comunidade indígena do povo Huni Kuin, denominada de Centro Huwã Karu Yuxibu...[,]...que fica dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) do Igarapé São Francisco, na zona rural de Rio Branco, capital do Acre...[O]...fogo começou por um ramal da unidade de conservação e avançou sob a vegetação da comunidade, onde vivem 25 pessoas da família do cacique Mapu Huni Kuin, uma das lideranças mais importantes do estado. Os indígenas perderam os roçados, mudas de plantas medicinais, árvores de espécies nativas da Amazônia, madeira beneficiada para construções de moradias e 500 metros de mangueiras do sistema de abastecimento de água do poço artesiano. Animais como tatu, tamanduá, macaco, jabuti e paca morreram queimados. Não houve feridos entre os indígenas, mas muitos deles inalaram fumaça, inclusive os idosos e as crianças...[O]s bombeiros suspeitam de crime ambiental para a ocorrência...[S]egundo estudo do Instituto Socioambiental (ISA), os índios Huni Kuin...[,]...também conhecidos como Kaxinawá, habitam a fronteira brasileira-peruana na Amazônia Ocidental. No Brasil, eles somam mais de 7 mil pessoas e vivem no Acre e sul do Amazonas, tendo as aldeias nas regiões do Alto Juruá e Purus e no Vale do Javari...[O]s Huni Kuin iniciaram uma campanha de doações  através do site vakinha.com...[O]...governo do Acre não se manifestou em relação ao incêndio na comunidade Huni Kuin...

Leia a postagem completa aqui

Artigo
21 August 2019

Brasil: Pesquisadoras encontram fuligem e substâncias relacionadas à queima de vegetais na água de SP

Autor: Marcelo Ruiz, Metro Jornal (Brazil)

“Chuva escura em São Paulo tem relação com queimadas, dizem especialistas”, 21 de agosto de 2019

A água cinza e com forte cheiro de fumaça, coletada com a chuva no mesmo dia em que o céu de São Paulo escureceu às 15h30, foi resultado de queimadas das regiões Norte, Centro-Oeste e de países vizinhos. A conclusão é de duas pesquisadoras, que analisaram a água escura entregue por moradores da capital...[:]...para a professora Pérola de Castro Vasconcellos, pesquisadora do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), não há dúvida de que a coloração foi causada pela fumaça de incêndios em florestas. Isso porque na amostra havia quantidade importante de reteno, material que só é formado quando há queima de biomassa – árvores, troncos...["I]sso não vai vir da indústria, nem da queima de combustível”...[A]...conclusão da professora Marta Marcondes, da Universidade de São Caetano do Sul, é semelhante...[M]arta encontrou outras evidências: altos índices de sulfetos – que são indicadores de queima – e também alta quantidade de material particulado, a fuligem. A quantidade de sulfetos na água era dez vezes maior do que o normal...[U]m relatório do Instituto Nacional de Metereologia (Inmet)...[:]...["P]arte deste material é de origem local e oriundo da Amazônia, mas outra parte considerável, talvez a predominante, de queimadas de grandes proporções, originadas nos últimos dias perto da tríplice fronteira da Bolívia, Paraguai e Brasil, próximo da região de Corumbá, no Pantanal Sul-Matogrossense"...

 

Leia a postagem completa aqui

Artigo
20 August 2019

Brasil: Fuligem de queimadas na Amazônia faz ‘dia virar noite’ no Sudeste

Autor: Mariana Alvim, BBC News Brasil (Brazil)

“Rondônia por um dia: aumento de queimadas muda cor da tarde de São Paulo”, 20 de agosto de 2019

...[P]or volta das 15h, o céu se mostrava tão escuro que, para alguns, já parecia noite...[:]...a fumaça proveniente de queimadas, intensificadas no país entre julho e setembro. As partículas geradas por estes incêndios explicam a cor amarelada, de tons de cinza e ocre, vista em São Paulo - não só na Grande São Paulo, como em pontos do litoral e dos Vales do Ribeira e Paraíba...[D]ados do Inpe mostram ainda que o número de focos no Brasil este ano (do primeiro dia de janeiro a 19 de agosto), 72.843, já é 83% maior que no ano passado...[A]...fuligem associada à baixa umidade deste período do ano é um cenário de alerta para a saúde da população e também para o transporte aéreo...[E]specialistas defendem que as condições climáticas da época de seca favorecem os focos de incêndio, mas que o determinante para um aumento seria a ação humana, como na imprudência de jogar fora uma bituca de cigarro ao ato intencional de usar o fogo para desmatar ou se livrar do lixo...[N]os últimos dias, foi possível observar através de satélites grandes incêndios ocorrendo nos Estados do Acre e Rondônia e nos países vizinhos Bolívia e Paraguai...["N]o fim da semana passada, principalmente na sexta-feira (16), dava pra ver nitidamente uma pluma de fumaça descendo em direção ao Sul do Brasil. O fluxo dos ventos virou de tal forma que trouxe a fumaça, mas isso não estava previsto"...

 

Leia a postagem completa aqui