Você será redirecionado/a para a história na qual essa parte de conteúdo se encontra, para que você possa lê-la dentro do contexto. Por favor, clique no link seguinte se não for direcionado/a automaticamente dentro de alguns segundos:
pt/brasil-governo-bolsonaro-e-suas-políticas-que-colocam-em-risco-direitos-humanos-e-a-democracia#c191001

Brasil: Repórter Brasil alega que cumprimento de normas de proteção ao trabalhador poderiam evitar mortes; acidentes de trabalho geram morte de um trabalhador a cada 4 horas

Autor: Piero Locatelli, Repórter Brasil (Brazil), Publicado em: 9 July 2019

“Soterramento, queimadura e explosão: como morre o trabalhador no Brasil” – 28 de junho de 2019

No começo deste ano, o Brasil se deparou com o maior acidente de trabalho de sua história – 270 pessoas morreram ou desapareceram no rompimento de uma barragem de rejeitos de minério da Vale em Brumadinho, Minas Gerais. Tratado pela empresa e pelo governo como uma exceção, o caso de Brumadinho é...só a parte mais visível de um problema maior: ao menos 2.096 trabalhadores morreram em acidentes de trabalho no Brasil em 2017, último ano com dados disponíveis, segundo informações do extinto Ministério da Previdência. Em média, um a cada 4 horas. Ou quase oito tragédias de Brumadinho em apenas um ano. Por trás desses números, há mortes trágicas que poderiam ter sido evitadas....Bolsonaro prometeu diminuir “em 90%” as normas de segurança do trabalho...Repórter Brasil obteve relatórios onde os auditores fiscais do trabalho, ligados ao extinto Ministério do Trabalho (atualmente Ministério da Economia), descrevem em detalhes as causas de mais de 200  acidentes... São mortes causadas por choques elétricos, desabamentos, afogamentos, explosões, contaminações, queimaduras, sufocamentos e quedas. São mortes que acontecem nas mais diversas profissões, do pedreiro ao agricultor. Mas todas têm algo em comum: o descumprimento das Normas Regulamentadoras do trabalho, as chamadas NRs, que garantem segurança aos trabalhadores. Confira no artigo casos de mortes que poderiam ter sido evitadas caso as normas de proteção ao trabalhador tivessem sido cumpridas...“Em um país onde a cada 49 segundos ocorre um acidente de trabalho, a flexibilização das normas de segurança e saúde representa um retrocesso inadmissível e traz enorme preocupação,” diz uma carta assinada pelos chefes da fiscalização de trabalho de todos os estados do país...

Leia a postagem completa aqui