abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb

O conteúdo também está disponível nos seguintes idiomas: English, español, 简体中文, 繁體中文

Relatório

21 Ago 2021

Author:
Access Now, Asociación por los Derechos Civiles (ADC), Laboratório de Políticas Públicas e Internet (LAPIN) & LaLibre.net (Tecnologías Comunitarias)

Relatório do Access Now alerta sobre a venda de tecnologia de vigilância na América Latina sem transparência ou escrutínio público

“Tecnologia de Vigilância na América Latina: Feita no Exterior, Implantada em Casa”, 8 de agosto 2021

Estamos cada vez mais conscientes do impacto da tecnologia digital sobre nossos direitos. Os legisladores de todo o mundo estão voltando sua atenção para empresas como Google, Facebook, Amazon, Microsoft e Apple, e em muitos casos estão desenvolvendo novas leis e políticas para regular esses guardiães de direitos fundamentais. Mas outras empresas estão voando abaixo do radar, vendendo tecnologia de vigilância utilizada em toda a América Latina sem transparência ou escrutínio público suficientes. Isso está corroendo os processos democráticos, nos privando da privacidade e minando a liberdade de expressão e outros direitos humanos básicos.

... como revelamos neste relatório, a maior parte da tecnologia de vigilância implantada na América Latina é adquirida da Ásia (Israel, China e Japão), Europa (Reino Unido e França) e Estados Unidos, diretamente ou indiretamente através de uma rede de revendedores. Entre esses fornecedores estão a AnyVision, Hikvision, Dahua, Cellebrite, Huawei, ZTE, NEC, IDEMIA, e VERINT.

Este relatório é um esforço para expor as empresas por trás desses produtos perigosos e as políticas e práticas governamentais de compra e distribuição que estão minando os direitos das pessoas.

Linha do tempo