abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb

The content is also available in the following languages: español

Artigo

13 Set 2021

Autor/autora:
Global Witness

América Latina: Em 2020, 75% dos ataques contra pessoas defensoras do meio ambiente e do direito à terra ocorreram na região, aponta Global Witness

"Em 2020, três quartos dos ataques registrados contra ativistas ambientais e do direito à terra ocorreram na América Latina, afirma relatório da Global Witness", 13 de setembro de 2021

...Um relatório da Global Witness...revela que, em 2020, três quartos dos ataques letais registrados contra ativistas ambientais e do direito à terra ocorreram na América Latina. Estima-se que 165 pessoas foram assassinadas na região por defenderem suas terras e o planeta. No mundo todo, foram registrados 227 ataques letais, o maior número já registrado pelo segundo ano consecutivo.

Enquanto muitos saudavam a ratificação do Acordo de Escazú...[,]...a violência contra essas pessoas continuava e, em muitos países, alcançava níveis inéditos. A Colômbia foi novamente o país mais afetado do mundo, com 65 assassinatos registrados, e a Nicarágua foi considerada o lugar mais letal em termos per capita, com 12 assassinatos registrados...

Segundo o relatório, pelo menos 30% dos ataques registrados foram diretamente ligados à exploração de recursos naturais...A extração de madeira foi o setor ligado ao maior número de assassinatos, com 23 casos e ataques relatados no México, no Brasil, na Nicarágua e no Peru...

  • Quase 3 em cada 4 ataques registrados ocorreram nas Américas – com 7 dos 10 países com o maior número de assassinatos no mundo localizados na América Latina. No Brasil e no Peru, quase três quartos dos ataques registrados ocorreram na região amazônica.
  • A Colômbia foi mais uma vez o país com o maior número de ataques registrados...
  • ...[O]...número desproporcional de ataques contra comunidades indígenas continuou...
  • A Nicarágua teve 12 assassinatos – contra 5 registrados em 2019, o que fez com que o país passasse a ser considerado o mais perigoso per capita...
  • Os números referentes ao Brasil também permaneceram altos, com 20 assassinatos registrados...
  • ...[A]...maioria (70%) dos defensores atacados por proteger ecossistemas específicos estava lutando para defender as florestas contra o desmatamento e o desenvolvimento industrial, um trabalho vital para combater a crise climática. Outros morreram por seu trabalho, protegendo rios, áreas costeiras e oceanos...

Story Timeline