abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphLinkedInlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
Artigo

26 Jan 2024

Author:
The Intercept

Brasil: Investigação verifica que Danone promove maus tratos a bezerros e vacas e descumpre legislação brasileira; inclui comentários da empresa

“O iogurte da Danone que você bebe vem de uma vaca que sofre maus-tratos”, 26 de janeiro de 2024

Bezerros machos desnutridos, eutanásia negada a animais em sofrimento, amputação dos chifres sem alívio para dor e manutenção de vacas em gaiolas até os primeiros três meses de vida. Este é o cenário aterrador encontrado em uma fazenda da cadeia de fornecimento da Danone, gigante do setor alimentício.

Foi o que verificou uma investigação de 2023 da Sinergia Animal, organização internacional de defesa dos direitos dos animais. A averiguação gerou áudios e vídeos, que o Intercept Brasil publica agora com exclusividade...

O Intercept questionou a Danone sobre esse descarte prematuro e perguntou, objetivamente, com quanto tempo de vida a companhia considera razoável que um animal macho de suas fornecedoras seja enviado para abate.

Sem responder à segunda pergunta, a empresa afirmou o seguinte:

“A Danone esclarece que opera com fazendas parceiras no fornecimento de leite. E que estabelecer e difundir as melhores práticas de manejo, em todo o ciclo de vida animal, fazem parte dos objetivos da companhia com o seu compromisso público de Bem-estar Animal e com o programa ‘Fazenda Tudo de Bem’, lançado em novembro deste ano”.

Falta de estrutura do abatedouro e desnutrição

No abatedouro, foram identificados outros problemas, a exemplo da falta de estrutura adequada para sacrificar os animais. Por isso, os bezerros ficam “soltos” e conseguem se mexer, o que dificulta o necessário atordoamento. Isso significa que eles estão conscientes quando são sangrados, como também mostram as imagens...

Outro ponto levantado pela investigação da Sinergia Animal é o fato de as bezerras fêmeas passarem até três meses trancafiadas em gaiolas, o que desmente os princípios que a Danone diz seguir. O excesso de tempo que os animais passam confinados prejudica o seu desenvolvimento ósseo e muscular.

Em sua Política de Bem-estar Animal, a empresa aponta como um de seus critérios para fazendas de leite que os bezerros desfrutem de espaço suficiente em todas as idades e sejam abrigados em grupo ou aos pares, para poderem interagir e manifestar seus comportamentos naturais...

Questionada a esse respeito pelo Intercept, a multinacional respondeu: “A Danone esclarece que, em todos os países de atuação, possui rigorosas práticas de manejo e bem-estar animal, respaldadas em evidências científicas, e baseadas nos principais protocolos nacionais e internacionais. No Brasil, as práticas também estão de acordo com a legislação brasileira”...

Não é a primeira vez que a Sinergia Animal descobre irregularidades e maus-tratos a animais em fazendas fornecedoras da Danone.

De dezembro de 2020 até outubro de 2022, a organização examinou outras duas propriedades ligadas à empresa e encontrou problemas semelhantes, como o abandono de animais machucados ou doentes, o descarte prematuro de bezerros machos e a remoção de chifres com ferros quentes, sem o uso de anestesia ou analgesia...

O Intercept indagou diretamente a Danone sobre a posição que os dirigentes da companhia teriam manifestado anteriormente, em conversas informais com a Sinergia Animal. Em nenhum momento, a resposta desmentiu o relato feito por Galvani...