abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
História

2 Mar 2022

Brasil: Trabalhadoras e trabalhadores do McDonald’s denunciam não cumprimento de protocolos sanitários contra a Covid-19 e pressão para que trabalhem contaminadas

See all tags

Wikimedia Commons

De acordo com reportagem do The Intercept Brasil, pessoas trabalhadoras de filiais brasileiras da rede de fast-food McDonald’s contaminadas com Covid-19 estariam sendo coagidas por superiores a retornar ao trabalho mesmo diante do risco de contaminação de colegas e clientes. Além disso, os entrevistados e entrevistadas afirmaram que a empresa viria falhando em cumprir protocolos sanitários relacionados à pandemia, obrigando-os a compartilhar equipamentos de proteção individual, promovendo aglomerações e medicando-os sem qualquer orientação médica.

O CIEDH convidou o McDonald's a comentar as denúncias. Apesar de retornar o nosso contato, a empresa disse que não poderia comentar as alegações, uma vez que as filiais brasileiras da rede são operadas pela Arcos Dorados. Quando questionados sobre quais medidas o McDonald's toma para garantir que seus franqueados respeitem os direitos humanos, responderam que informações podem ser encontradas no site da companhia.