abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
Artigo

5 Nov 2022

Author:
Observatório da Mineração

Brasil: Sete anos após desastre da barragem do Fundão, em MG, ninguém foi punido e crimes podem prescrever

“Sete anos após o desastre de Mariana, ninguém foi punido e crimes podem prescrever”, 05 de Novembro de 2022

Sete anos após o rompimento da barragem do Fundão...considerado o pior desastre ambiental da história do Brasil e responsabilidade das mineradoras Samarco, Vale e BHP, o processo ainda está no início e nenhum dos réus foi punido criminalmente...

A ação penal praticamente não andou, com pouquíssimas testemunhas ouvidas e 15 réus já foram considerados inocentes

Os crimes ambientais devem prescrever totalmente em 2024

Especialistas e o Ministério Público, ouvidos pela reportagem, afirmam que a chance de impunidade geral é alta...

A defesa dos acusados afirma que o MPF “exagerou” nos pedidos e reitera a inocência dos clientes. Vale, BHP e Samarco afirmam que respeitam o processo e se comprometem com a reparação...

Linha do tempo