abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb

O conteúdo também está disponível nos seguintes idiomas: English

História

8 Nov 2022

Brasil: Banco de investimentos UBS BB teria financiado a BrasilAgro e a Marfrig, empresas agrícolas sob suspeita de violações de direitos indígenas e ambientais

Wikimedia Commons

A organização Society for Threatened Peoples (STP) publicou um relatório no qual denunciou que o banco suíço UBS, via banco de investimento em conjunto com o Banco do Brasil, UBS BB, ofereceu recursos financeiros oriundos de investidores globais à Marfrig e à Brasil Agro, empresas que, segundo a STP, estariam envolvidas em violações de direitos indígenas e danos ambientais.

Com base em uma pesquisa do Centro para Análise de Crimes Climáticos, o relatório destacou como principais violações o desmatamento ilegal, queimadas, grilagem de terras indígenas e ameaças a lideranças comunitárias.

O CIEDH convidou os bancos UBS e Banco do Brasil a comentar o relatório e as respostas estão disponíveis.

Respostas da empresa

Banco do Brasil Ver resposta

Linha do tempo