Relatório da OIT aponta que recuperação econômica, embora necessária, não a reduzirá por si só os efeitos da pandemia de coronavírus sobre população sem garantias

Autor: El País (Brasil), Publicado em: 11 May 2020

“Comer ou ficar em casa para não adoecer: o dilema de 1,6 bilhão de trabalhadores informais. Relatório da OIT aponta que recuperação econômica, embora necessária, não a reduzirá por si só os efeitos da pandemia de coronavírus sobre população sem garantias”, 8 de maio de 2020

Um dilema tão grande quanto terrível sacode atualmente milhões de trabalhadores da economia informal nas principais cidades do mundo emergente. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) alertou nesta quinta-feira que os confinamentos e as medidas de contenção necessárias durante a pandemia do coronavírus ameaçam incrementar drasticamente os níveis de pobreza... propôs como remédio a universalização dos esquemas de amparo social e o aumento da formalização dos que hoje trabalham. “A recuperação econômica...não a reduzirá por si só; as políticas públicas são essenciais”...Os autores do estudo estimam que, sem alternativas de renda, o índice de pobreza entre esses trabalhadores subirá...“Não trabalhar significa perder seus empregos e seu sustento: morrer de fome ou pelo vírus é o dilema, muito real, que muitos encaram.”...[S]e os trabalhadores do setor informal adoecem, não têm acesso aos serviços de saúde nem às redes de proteção de renda; se não puderem ter acesso a atendimento médico, o vírus se espalha numa maior velocidade...“Na ausência de uma substituição de renda, especialmente em países de renda média e média-baixa, com sistemas de proteção social fracos e cobertura baixa, muita gente recorrerá a ganhar a vida como donos de microempresas, trabalhadores por conta própria e empregados informais...

Leia a postagem completa aqui