Brasil-Reino Unido: Trabalho forçado, devida diligência e resultados de pesquisa sobre cadeias de fornecimento de carne bovina e madeira, incluindo respostas a questionário enviado a empresas

Trabalho escravo_Brasil_credit_JPT_http://4.bp.blogspot.com/-3ubYNrd0dGI/T7w0HqJ56SI/AAAAAAAAAOo/6Jb03BXdiFA/s1600/atopec1.png

 

[Para ler essa história em inglês, clique aqui]

 

A Universidade de Nottingham, o Centro de Estudos e Pesquisas BRICS da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, o Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos, a Repórter Brasil e o Coalition of Corporate Responsibility (CORE) realizaram pesquisa sobre as cadeias de fornecimento de carne e madeira no Brasil, no ano de 2018. O projeto “The interaction of law and supply chain management in cross-judicial supply chains: supply chain effectiveness of modern slavery legislation” teve apoio da British Academy.

 

O Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos foi responsável por conduzir parte da pesquisa. Convidou as empresas a responder questionário sobre devida diligência e questões trabalhistas. Os principais objetivos dessa parte da pesquisa foram entender melhor como as empresas entendem a questão do trabalho forçado em suas cadeias de fornecimento e bem como suas abordagens para prevenir o trabalho forçado e conduzir processos de devida diligência em direitos humanos.

 

Veja abaixo alguns dos resultados desse projeto, como o Guia "Tackling slavery in supply chains:lessons from Brazilian-UK beef and timber" (Combatendo a escravidão nas cadeias de fornecimento: lições aprendidas sobre as cadeias brasileira-britânica de carne bovina e madeira"), preparado pela Dra. Caroline Emberson, do Laboratório de Direitos da Universidade de Nottingham (University of Nottingham's Rights Lab), com contribuições da Dra. Silvia Pinheiro, PUC Rio e Marilyn Croser, CORE, o "Resumo da pesquisa com empresas de carne bovina e madeira sobre devida diligência e trabalho forçado" preparado pelo Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos e os relatório "Cattle Route: Modern Slavery and the British Market" (Rota do Gado: escravidão moderna e o mercado britânico) e "Timber Industry: Modern Slavery and the British Market" (Indústria da Madeira: escravidão moderna e o mercado britânico), da Repórter Brasil.

 

Mais sobre esses resultados da pesquisa:

 

1. Resumo da pesquisa com empresas de carne bovina e madeira sobre devida diligência e trabalho forçado

Em outubro de 2018, o Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos convidou 9 empresas brasileiras de madeira e carne bovina a responder questionário sobre suas ações para prevenir o trabalho forçado em suas cadeias de fornecimento. Sete empresas responderam representando uma taxa de resposta de 77% (a Taxa de Resposta Global do Centro é de cerca de 75%). Estas empresas foram escolhidas porque são grandes empresas de madeira ou carne bovina com exportações para o Reino Unido. Respostas completas estão disponíveis em Português abaixo.

 

Do setor de carne bovina, convidamos a BRF, JBS Global, Marfrig e Minerva Foods para responder. JBS e Minerva Foods responderam. Informaremos no futuro próximo se a BRF e a Marfrig responderem.

Do setor madeireiro, convidamos a Fibria Celulose, o Grupo Sudati, o Grupo Tramontina, a Klabin, a Tradelink Madeiras e a Suzano Papel e Celulose para responderem ao questionário. Durante o processo de resposta ao questionário, a Suzano Papel e Celulose se fundiu com a Fibria Celulose. A Klabin, Tradelink Madeira, a Tramontina Belém (do Grupo Tramontina) e a Suzano Papel e Celulose (em nome da Suzano Papel e Celulose e Fibria Celulose) responderam aos questionários. Informaremos no futuro próximo se o Grupo Sudati responder.

2) Guide "Tackling slavery in supply chains:lessons from Brazilian-UK beef and timber" (Combatendo a escravidão nas cadeias de fornecimento: lições aprendidas sobre as cadeias brasileira-britânica de carne bovina e madeira")

Este Guia foi preparado pela reparado pela Dra. Caroline Emberson, do Laboratório de Direitos da Universidade de Nottingham (University of Nottingham's Rights Lab), com contribuições da Dra. Silvia Pinheiro, PUC Rio e Marilyn Croser, CORE. O guia "baseia-se em pesquisa colaborativa liderada pela Universidade de Nottingham e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio) com organizações não-governamentais (ONGs) Repórter Brasil,  Coalition of Corporate Responsibility (CORE) e o Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos (BHRRC). Apresenta estudos de caso de práticas anti-escravidão emergentes nas cadeias de fornecimento de carne bovina e madeireira do Brasil-Reino Unido. " (nossa tradução).

 

3) Cattle Route: Modern Slavery and the British Market  (Rota do Gado: Escravidão Moderna e o Mercado Britânico)

Relatório da Repórter Brasil, responsável pela análise das cadeias de produção dos setores citados acima.

 

“Este relatório aborda a realidade do trabalho escravo na indústria de gado do Brasil, enfatizando suas conexões com empresas britânicas e exportações para o Reino Unido. Nós nos concentramos em fornecer insights sobre o impacto das leis antiescravagistas - especialmente a Lei de Escravidão Moderna do Reino Unido (UK Modern Slavery Act) e a chamada “lista suja” de trabalho escravo - no combate à escravidão moderna nas cadeias de produção ” (nossa tradução).

 

4) "Timber Industry: Modern Slavery and the British Market" (Indústria da Madeira: escravidão moderna e o mercado britânico)

"Este relatório aborda a realidade do trabalho escravo na indústria madeireira do Brasil, enfatizando suas conexões com empresas britânicas e as exportações para o Reino Unido. Nós nos concentramos em fornecer insights sobre o impacto das leis antiescravagistas - especialmente a Lei de Escravidão Moderna do Reino Unido (UK Modern Slavery Act) e a chamada "lista suja" de trabalho escravo - no combate à escravidão moderna nas cadeias de produção. A pesquisa não rastreia lotes específicos de produtos, mas identifica relações comerciais entre fornecedores e compradores" (nossa tradução).

Receba RSS dos resultados

Todos os componentes dessa história

Relatório
+ English - Ocultar

Autor: Repórter Brasil (Brazil)

“Cattle Route: Modern Slavery and the British Market”, March 2019

“This report addresses the reality of slave labour in Brazil’s cattle industry, stressing its connections with British companies and exports to the United Kingdom. We focus on providing insights into the impact of anti-slavery laws – notably the UK Modern Slavery Act and the so-called “dirty list” of slave labour – in tackling modern slavery in production chains.”

[It refers to  Fazenda Água Limpa - owners Delfino Francisco Kehrnvalt, Éstrio Paiva de Santana and Décio Gomes de Araújo, Fazenda Ana Thaíra - owner Delfino Pereira Martins, Fazenda Cachoeira, Fazenda Céu Azul - owner Thelma Taveira Faria Miranda, Fazenda Graphia and Fazenda Tucunaré/Antônio Calixto dos Santos, Fazenda DK - owners Delfino Francisco Kehrnval, Fazenda Leandra- Antônio Luiz Sanches Felipe and Fernandes Lavagnolli, Fazenda Maria de Jesús - onwer Manoel Alves de Sousa, Fazenda União]

Baixe o documento inteiro aqui

Relatório
+ English - Ocultar

“Timber Industry: Modern Slavery and the British Market”, March 2019

This report addresses the reality of slave labour in Brazil’s timber industry, stressing its connections with British companies and exports to the United Kingdom. We focus on providing insights into the impact of anti-slavery laws – notably the UK Modern Slavery Act and the so-called “dirty list” of slave labour – in tackling modern slavery in production chains. The investigation does not track specific batches of products, but identifies business relationships between suppliers and buyers…[T]he case studies are based on situations of contemporary slavery found during inspections conducted by Brazil’s Ministry of Labour…[:]…Case 1: M A de Sousa Madeireira…[;]…Case 2: Genaldo Antônio Raimundo da Silva…[;]…Case 3: Madeireira Paricá…[;]…Case 4: Bonardi da Amazônia…[C]ompanies’ responses…[from]…Ipex and Madeireira Ideal…[,]…Fibria/Suzano…[,]…Bonardi…[,]…Tradelink…

[It refers to Santo Antônio Farm - owner Genaldo Antônio Raimundo da Silva]

Baixe o documento inteiro aqui

Artigo
+ English - Ocultar

Autor: Caroline Emberson, Rights Lab and Charlotte Anscombe, Media Relations Manager (Arts and Social Sciences), University of Nottingham (UK)

"Managers in global supply chains need to do more to tackle modern slavery", 14 March 2019

More needs to be done to tackle modern slavery in supply chains in Brazil – one of the world’s biggest suppliers of beef and an important source of timber.

Whilst some businesses in Brazil are already putting measures in place to tackle modern slavery in their supply chains, there is a lack of consistency in approach, action is voluntary, and initiatives are frequently limited to specific communities or locations, according to new research.

The research was carried out by experts from the University of Nottingham’s Rights Lab and the Pontifical University in Rio de Janeiro, in conjunction with the Business and Human Rights Resource Centre (BHRRC), CORE and Reporter Brasil.

Leia a postagem completa aqui

Relatório
15 March 2019

Resumo da pesquisa com empresas de carne bovina e madeira sobre devida diligência e trabalho forçado

Autor: Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos

"Resumo da pesquisa com empresas de carne bovina e madeira sobre devida diligência e trabalho forçado", Março de 2019

"Resumo da pesquisa com empresas de carne bovina e madeira sobre devida diligência e trabalho forçado", Março de 2019

...Em outubro de 2018, o Centro de Informações sobre Empresas e Direitos Humanos convidou 9 empresas brasileiras...[BRF, JBS Global, Marfrig, Minerva, Fibria Celulose, Klabin, Tradelink Madeiras, o Grupo Tramontina, o Grupo Sudati, Suzano Papel e Celulose]...de madeira e carne bovina a responder questionário sobre suas ações para prevenir o trabalho forçado em suas cadeias de fornecimento. Sete empresas responderam representando uma taxa de resposta de 77% (a taxa de resposta global do Centro é de cerca de 75%). Estas empresas foram escolhidas porque são grandes empresas de madeira ou carne bovina com exportações para o Reino Unido. Respostas completas estão disponíveis em português aqui...A Universidade de Nottingham, o Centro de Estudos e Pesquisas BRICS da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, o Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos, a Repórter Brasil e o Coalition of Corporate Responsibility (CORE) realizaram pesquisa sobre as cadeias de fornecimento de carne e madeira no Brasil, no ano de 2018. O projeto “The interaction of law and supply chain management in cross-judicial supply chains: supply chain effectiveness of modern slavery legislation” teve apoio da British Academy.  O Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos foi responsável por conduzir parte da pesquisa. Convidou as empresas a responder questionário sobre devida diligência e questões trabalhistas...

Baixe o documento inteiro aqui

Relatório
+ English - Ocultar

Autor: Dr Caroline Emberson of the University of Nottingham's Rights Lab with contributions from Dr Silvia Pinheiro, PUC Rio and Marilyn Croser, CORE

“Tackling slavery in supply chains: lessons from Brazilian-UK beef and timber”, March 2019

“This guide is for supply chain managers and procurement professionals who wish to tackle slavery in the supply chains of the commodity products they source, especially beef and timber. It draws upon collaborative research led by the  University of Nottingham and the Pontifical Catholic  University of Rio de Janeiro (PUC Rio) with non-governmental organisations (NGOs) Reporter Brazil, Corporate Responsibility (CORE) and the Business and Human Rights Resource Centre (BHRRC). It presents case studies of emerging anti-slavery practices in the  Brazilian-UK supply chains of beef and timber…

[It refers to Boots, COOP, HSBC, Mondi plc and Premium Timber Products]

Leia a postagem completa aqui

Item
13 March 2019

Brasil: Questionário sobre devida diligência e trabalho forçado em empresas de carne e de madeira

Autor: Centro de Informação sobre Empresas e Direitos Humanos

Baixe o documento inteiro aqui

Resposta
13 March 2019

Resposta da JBS

Autor: JBS (Brazil)

Baixe o documento inteiro aqui

Resposta
13 March 2019

Resposta da Klabin

Autor: Klabin (Brazil)

Baixe o documento inteiro aqui

Resposta
13 March 2019

Resposta da Minerva Foods

Autor: Minerva Foods (Brazil)

Baixe o documento inteiro aqui

Resposta
13 March 2019

Resposta da Suzano Papel e Celulose

Autor: Suzano Papel e Celulose (Brazil)

Baixe o documento inteiro aqui