abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb

This page is not available in English and is being displayed in Portuguese

Article

28 Feb 2022

Author:
G1

Guerra na Ucrânia: Empresas de tecnologia sinalizam informações falsas e desmonetizam canais da mídia estatal russa

"Guerra cibernética: como as empresas de tecnologia se posicionam na guerra na Ucrânia e quais sanções sofreram", 28 de fevereiro de 2022

...Algumas das maiores plataformas de tecnologia do mundo têm se posicionado contra a invasão da Ucrânia...

A Meta, empresa responsável pelo Facebook, é uma das gigantes de tecnologia envolvidas em sanções contra páginas controladas pelo governo da Rússia. A questão envolve a verificação de notícias em relação à invasão da Ucrânia divulgadas por quatro meios de comunicação russos, incluíndo o canal de notícias RT e a agência Sputnik.

O Facebook decidiu impedir a monetização de conteúdos dessas páginas por conta da divulgação de informações falsas. A plataforma se recusa a parar de checar fatos e rotular conteúdo de organizações de notícias estatais. A rede social defende que a checagem de fatos é realizada por agências parceiras, com atuação independente.

A Meta também decidiu proibir a mídia estatal russa de veicular anúncios na plataforma em qualquer lugar do mundo...

Outra represália aos russos veio do Google, que também bloqueou a monetização de sites, aplicativos e canais no YouTube da imprensa estatal russa...

O Google ainda desativou temporariamente dados de tráfego ao vivo do Google Maps na Ucrânia, incluíndo as informações em tempo real sobre as condições de trânsito e quão movimentados estão diferentes lugares. A empresa disse que a decisão foi tomada para a segurança dos ucranianos...

O Twitter foi quase totalmente bloqueado na Rússia...O perfil oficial de suporte do Twitter informa que a rede social tem conhecimento da restrição e trabalha para que a plataforma volte a funcionar para os russos...

A Microsoft...detectou ataques cibernéticos contra a infraestrutura tecnológica ucranianos na quinta-feira (24), horas antes da invasão do país. A companhia tem o governo da Ucrânia como cliente e afirma que vem acompanhando a situação de perto. Além de iniciativas para defender a Ucrânia contra ciberataques, a Microsoft anunciou iniciativas de combate à desinformação usando suas plataformas...

...[O]...Telegram vem sendo uma ferramenta poderosa para divulgação de notícias falsas...

...[A]...SpaceX, que ativou o serviço de internet via satélite Starlink na Ucrânia. O fundador da empresa espacial, Elon Musk, revelou no sábado (26) que a companhia estava enviando equipamentos para o país, em resposta a um telefonema do governo ucraniano...

...[A]...plataforma americana Airbnb, que vai oferecer acomodação gratuita de curta duração para 100 mil ucranianos que fogem da invasão russa...

No sábado (26), o ministro de Transformação Digital ucraniano, Mykhailo Fedorov, convocou um "exército de TI" para ajudar a Ucrânia no front digital...

Timeline